Governo Federal dá sinais de recuperação, diz ministro

0

Guido Mantega (ao microfone) / Foto: Roosewelt Pinheiro
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, garantiu nesta quarta-feira, 3, que o Governo já tem dados que mostram sinais de recuperação da economia. “A economia brasileira foi uma das últimas a entrar na crise e mantivemos crescimento forte até setembro do ano passado enquanto outras economias já tinham desacelerado e seremos os primeiros a sair mais rapidamente da crise”.

Segundo Mantega, o que leva o governo a acreditar na recuperação é a solidez da economia e a continuidade de implantação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
“O principal impacto do PAC continua sendo o estímulo ao crescimento do investimento que estava próximo a 16% do PIB e foi para 19% em 2008. Então, um crescimento razoável da formação bruta de capital fixo, que é o investimento”.

De acordo com o ministro, os investimentos públicos que em 2003 eram de 1,1% em relação ao PIB passaram para 2,2% em 2008 e estão previstos para 2,9% este ano (1,7% Petrobras e 1,2% do governo federal).“Estamos só falando do setor público sem esquecer que o PAC também estimulou o fortemente o investimento do setor privado”.

O ministro ressaltou ainda que a Petrobras, apesar da crise, está mantendo todos os programas de investimento “ajudando” a manter o crescimento do país. “Acho que não há nenhuma outra empresa que tenha essa performance. Aliás, acho que a Petrobras deve ser a única empresa de petróleo que mais investe no mundo, comprando sondas, plataformas em vista o programa do pré-sal”.

O ministro voltou a ressaltar a crescimento da economia, que segundo ele era de 1,6% (1998 a 2003) e passou para 4,7% no período subsequente, quando o PAC já estava em ação. Ele enfatizou que há perspectiva de um crescimento muito baixo (1%), mas com rápida recuperação chegando em 2010 entre 3% e 4%.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais