Municípios de SE passam por diagnóstico das cerâmicas

0

(Foto: Ascom Semarh)

Como parte da execução do projeto Eficiência Energética de Uso Sustentável dos Recursos Florestais das Cerâmicas de Sergipe, foi concluído nesta quinta-feira, 31, o diagnóstico do panorama atual das cerâmicas em Sergipe. Ação esteve sendo realizada entre os municípios de Propriá, Itabaiana e Itabaianinha- regiões pólo das cerâmicas vermelhas em Sergipe.

O projeto tem como objetivo assegurar a eficiência energética na produção das indústrias de cerâmica vermelha do Estado de Sergipe por meio de adoção em melhores práticas, assistência técnica especializada e apoio na implementação de uma Unidade Demonstrativa para a produção sustentável.

Em maio desse ano profissionais de áreas afins- de secretarias do Estado- foram capacitados com a finalidade de formação de equipe permanente para atender o segmento de cerâmicas vermelhas.

A expectativa do exercício do projeto é qualificar o setor cerâmico para a produção mais limpa, buscando alternativas de uso sustentável dos recursos naturais, promovendo mudanças no modelo produtivo, incorporando na rotina das empresas a prática da gestão ambiental que favoreça a produção mais eficiente, com redução de resíduos, aumento da produtividade e mitigação dos impactos ambientais.

Durante diagnóstico a equipe de profissionais para execução do projeto, acompanhada dos consultores do Cepis, realizaram medições da granulometria da matéria prima (argila), porcentagem de umidade do material lenhoso, índice de potencial calorífero dos fornos, geração de material particulado e de resíduos sólidos. Um questionário sobre os gargalos da empresa, bem como produtividade foram aplicados aos proprietários das nove cerâmicas envolvidas.

O próximo passo do projeto será a capacitação dos empresários e tomadores de decisões. Também, o de Assistência Técnica aos ceramistas no intuito de boas práticas. O projeto culminará na implantação de Unidade Demonstrativa, que representará a solução de boas práticas sustentáveis.

Ação conjunta

Projeto é coordenado pelo Sergipe Parque Tecnológico (Sergipetec), com recursos do Fundo Sócio Ambiental da Caixa Econômica, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente/FNMA/Departamento de Combate à Desertificação, Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), Sindicato das Indústrias de Cerâmicas e Olarias do Estado de Sergipe, FIES/IEL,  Sedetec e Codise.

A execução conta com a consultoria técnica do Centro de Produção Industrial Sustentável  (Cepis) do Estado da Paraíba. Além de ministrar o curso de capacitação para técnicos  do estado, a Cepis realizou as medições e análises de aspectos relacionados ao modelo produtivo das cerâmicas e sua relação com eficiência energética e produção mais limpa.

Fonte: Ascom Semarh 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais