Sem avanços, servidores do BNB encerram a greve

0
Categoria  passou 13 dias com as atividades suspensas em Sergipe (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Servidores do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), em greve há 13 dias no Estado de Sergipe, decidiram em assembleia na manhã desta segunda-feira, 13, retornar ao trabalho. Alegando pressões a exemplo do corte dos dias parados, a categoria decidiu voltar ao trabalho sem avanços nas negociações.

“A nossa assembleia seria no final da tarde de hoje, mas como estávamos recebendo muitas pressões, decidimos fazer no período da manhã porque se a decisão fosse pelo encerramento da greve, voltaríamos imediatamente”, ressalta o funcionário do BNB Sergipe, Dario Nunes.

Segundo ele, a expectativa agora da categoria é de que a superintendência do BNB mantenha as reivindicações conquistadas pelos demais bancos. “Como o banco não se pronunciou quanto às nossas reivindicações, nós decidimos retornar mesmo sem avanços, mas esperamos que mantenha o que foi acordado junto à Federação Brasileira de Bancos (Febraban)”, completa.

Os funcionários da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e demais instituições bancárias [a exceção do Banese, cujos servidores não fizeram greve porque tiveram propostas aceitas], retornaram às atividades no último dia 6 de outubro, após terem conquistado reajuste salarial de 8,5%, entre outras vantagens. Os funcionários do BNB [a exceção dos que trabalham nas agências de Gararu e Lagarto] continuaram lutando por 9% e regras mais claras quanto a Participação de Lucros e Resultados (PRL), mas não conseguiram resposta positiva e retornaram ao trabalho nesta segunda-feira, 13.

Indagada pelo Portal Infonet nos últimos dias sobre o movimento grevista, a superintendência do banco em Sergipe respondeu: “Por enquanto, não há posicionamento oficial do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) sobre a greve”.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais