Sergipanos buscam destinos internacionais

0

Buenos Aires é um dos destinos internacionais do sergipano (Foto: sxc.hu)
Com a proximidade das festas de fim de ano, as agências de turismo da capital estão a todo vapor. Isso porque a procura pelos pacotes de viagens se intensifica nesse período, e uma das agências procuradas pelo Portal Infonet já tem comemorado vendas 22% superiores em relação ao mesmo período do ano passado. A diferença, neste ano, é que os sergipanos estão aproveitando a queda do dólar para realizar a tão sonhada viagem internacional.

Paris, Madrid e Londres são destinos bastante procurados por aqueles que querem passar as festas de fim de ano na Europa. Já para quem deseja fazer uma viagem internacional sem sair da América do Sul, as opções mais em conta têm sido a capital argentina, Buenos Aires, e Santiago, no Chile. Com o dólar girando em torno de R$ 1,72, este é o momento certos para os destinos internacionais.

A jornalista Mércia Oliva diz que não costumava viajar para comemorar o réveillon. Neste ano, entretanto, a vontade de conhecer Montevidéu e o preço atrativo do pacote a fizeram sair da rotina. “Há dois anos comecei a listar coisas que eu pretendo realizar durante o ano, e uma dessas minhas realizações para 2009 seria conhecer Montevidéu. Meu sobrinho já viajou para lá e disse que a cidade é a minha cara! Então fiquei com vontade de conhecer”, conta Mércia.

A jornalista Mércia Oliva em viagem a Veneza, Itália
“Cheguei a pesquisar Buenos Aires, que estava com o preço mais em conta. Mas o pacote de cinco noites na capital uruguaia, incluindo a noite de réveillon, não ficou caro. Ficou mais barato, inclusive, do que passar o réveillon em Maragogi, com as mesmas condições e os mesmos itens inclusos no pacote”, explica a jornalista.

Segundo o gerente comercial de uma agência de turismo, André Lima, viagens internacionais mais baratas são o diferencial para este ano. “É possível passar cinco noites em Santiago, inclusive o Réveillon, por US$ 1.315 por pessoa, incluindo passagem aérea e hospedagem. Já passar o Réveillon em Fortaleza e mais seis noites, num hotel cinco estrelas e com show de Chiclete com Banana, sai por aproximadamente R$ 3.000 por pessoa, que, se convertermos para dólares, ficará por volta de US$ 1.734. Viajar para fora do país está saindo mais em conta do que escolher os destinos nacionais”, acredita André.

“É necessário comparar os pacotes”

O agente de viagens André Lima diz que está mais barato sair do Brasil
Para Daniela Montalvão Peti, gerente de vendas em uma operadora de turismo, é necessário comparar as condições e itens inclusos no pacote. “Realmente, passar Réveillon em Fortaleza num dos hotéis mais caros da cidade pode sair mais dispendioso do que sair do Brasil e se hospedar num hotel menos luxuoso e passar menos dias”, declara.

Ela explica que, sob as mesmas condições, viagens internacionais ainda saem um pouco mais caro. Mas só um pouco. “Passar as festas de fim de ano em Gramado,com passagem aérea saindo de Aracaju, hospedagem em hotel classe turística superior, incluindo transfer, city tour e quatro noites, fica R$ 2.138 por pessoa. Já para Buenos Aires, nas mesmas condições, o pacote sai por R$ 2.300 se convertermos a moeda. Ou seja, para quem sonha em fazer uma viagem internacional, a hora é essa”, explica.

Destinos nacionais

Resorts no litoral nordestino são os principais destinos nacionais procurados
Para quem prefere ficar no Brasil, os destinos mais procurados têm sido as praias badaladas mais próximas de Sergipe. “Porto de Galinhas, Morro de São Paulo, Maragogi, Maceió, Salvador, Guarajuba”, cita a agente de viagens Thaís Alves. Segundo ela, afora essas cidades, o aracajuano também tem procurado Fortaleza, Natal e Rio de Janeiro. “Os resorts brasileiros têm atraído muito as famílias, os casais e os jovens”, completa.

Quanto aos cruzeiros marítimos, os que mais têm feito sucesso nas agências de turismo são aqueles que aportam no Rio de Janeiro na virada do ano. “Mas a essa altura do campeonato já não se encontra mais pacotes para cruzeiros disponíveis. As pessoas hoje se programam mais cedo, e costumam garantir sua viagem com muitos meses de antecedência”, afirma Thaís Alves.

Por Helmo Goes e Glauco Vinícius

Comentários