Professores decidem pelo fim da greve após manter alguns direitos

0
Assembleia ocorreu na tarde desta terça-feira, 3, no Instituto Histórico de Sergipe (Foto: Portal Infonet)

Os professores da rede estadual decidiram em assembleia realizada na tarde desta terça-feira, 3, no Instituto Histórico de Sergipe, o fim da greve que já durava duas semanas. Segundo o Sindicato dos Professores de Sergipe (Sintese), a paralisação dos docentes foi extremamente vitoriosa devido à conquista da manutenção de alguns direitos da categoria, como o direto ao triênio, as incorporações das gratificações para aposentadoria, e o direito à redução de 1/4 da carga horária aos 20 anos de trabalho.

Durante a greve, a presidente do Sintese, Ivonete Cruz, afirmou que o sindicato estava disposto a lutar. “O nosso lema é nenhum direito a menos”, enfatizou Ivonete. Ainda segundo ela, o projeto que foi apresentando pelo governo restringia direitos. “Entramos nessa greve com o intuito de lutar pelo direito de cada professor. E não vamos abrir mão disso”, salientou Cruz.

Após as duas semanas com as atividades paralisadas, o Sintese comemora a manutenção de alguns direitos, mas reitera que a resistência a quaisquer projetos nocivos aos professores irá continuar. “A luta agora segue para manter a redução de 1/5 da carga horária, aos 15 anos de carreira para todos e todas que estão na ativa”, destaca a entidade. Para a presidente do Sintese, em especial, não há dúvida que a vitória é da resistência e da força da categoria. “Vamos desocupar a Assembleia Legislativa, encerramos a nossa greve, voltamos para a sala de aula para finalizar o ano letivo, mas ficaremos permanentemente em vigilância. Ficaremos em vigília na Assembleia Legislativa, vamos encher aquelas galerias e vamos conquistar todas as nossas pautas, nenhum direito nos será retirado”, afirma a presidente da entidade, Ivonete Cruz.

Deflagração da greve

A greve dos professores foi anunciada na última quinta-feira, 21, logo após o Governo encaminhar para o Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) dois projetos que versam sobre a carreira dos professores. Governo e Sintese têm interpretações distintas para os projetos. A greve, em si, foi iniciada nesta terça-feira, 26, com ato na Alese. Os professores, inclusive, continuam nesse momento em vigília na Casa Parlamentar.

Determinação judicial

O desembargador Luiz Antônio Araújo Mendonça, atendendo parcialmente a Ação impetrada pelo Governo de Sergipe, decidiu pela suspensão da greve dos professores da rede estadual, que foi deflagrada na manhã desta terça-feira, 26. O magistrado estipulou multa de R$ 10 mil para cada dia de descumprimento da decisão, a partir da notificação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese).

por João Paulo Schneider e Aisla Vasconcelos

Comentários