Programa qualifica jovens para ensinarem em escolas da rede pública

0
A iniciativa é realizada em parceria com universidades credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC) (Foto: Pixabay)

Qualificar jovens brasileiros, que falam português fluentemente, para que possam ensinar na rede pública é o principal objetivo do programa Ensina Brasil – uma formação intensiva que aborda educação, didática e gestão escolar. A iniciativa é realizada em parceria com universidades credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC).

Os participantes assistem aulas presenciais, recebem mentoria e são acompanhados por tutores que já têm experiência. Os encontros são mensais e visam desenvolver agentes de transformação na educação brasileira. Após a formação, os profissionais são enviados a escolas da rede pública de ensino ou órgãos governamentais para atuarem como professores, durante dois anos, e recebem remuneração pela atividade.

Inscrição no programa Ensina Brasil

O processo seletivo do Programa de Desenvolvimento de Lideranças possui cinco etapas. Inicialmente, o candidato deve preencher um formulário online e informar dados sobre histórico acadêmico, profissional de atividades extracurriculares. As demais etapas envolvem um teste de múltipla escolha, perguntas dissertativas, dinâmica em grupo de simulação de uma aula e entrevista.

A participação requer o enquadramento nos requisitos, entre eles a disponibilidade para morar fora da cidade de origem. Confira abaixo os demais requisitos do programa:

  1. Ser brasileiro(a) nato(a) ou naturalizado(a);
  2. Português fluente;
  3. Ter curso superior completo ou previsão de graduação até dezembro de 2019*
  4. Ter concluído a primeira graduação há, no máximo, 10 anos;
  5. Ter diploma de graduação em licenciatura ou bacharelado reconhecido pelo MEC;
  6. Ter disponibilidade para participar da formação inicial de 5 semanas (300 horas)
  7. Ter disponibilidade para participar do programa de fevereiro de 2020 até dezembro de 2021 (trabalho remunerado);
  8. Ter disponibilidade para morar fora de sua cidade por 2 anos, a partir de fevereiro de 2020

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Comentários