Covid-19: veja como escolher o álcool em gel correto para a higiene

0
A professora do Departamento de Química da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Renata Kaminski, destaca que o melhor produto a ser comprado é aquele que vem informando de maneira específica que determinado álcool em gel tem  a graduação de 70% (Foto: Ascom/ ITPS)

Em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o álcool em gel ganhou um grande protagonismo no consumo das pessoas. O item de higiene se tornou em pouco tempo escasso nas farmácias e lojas de produtos hospitalares. A professora do Departamento de Química da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Renata Kaminski, destaca que o melhor produto a ser comprado é aquele que vem informando de maneira específica que determinado álcool em gel tem  a graduação de 70%.

“Tem muitos produtos que vêm escrito o seguinte: “gel higienizador para as mãos”. Mas não especificam a graduação. Certamente esses não combatem de maneira precisa o vírus da Covid-19″, informa a docente. Ainda segundo ela, é comum a escola de medida do álcool vir em INPM ou GL. “A primeira escala corresponde ao Instituto Nacional de Pesos e Medidas e está relacionada com a massa de teor alcoólico presente na solução. Já o grau GL informa essa relação através do volume”, explica Kaminski.

Embora o consumo do produto tenha aumentado, Renata Kaminski afirma que lavar constantemente as mãos com água e sabão é a atitude mais eficaz (Foto: arquivo pessoal)

Dessa mameira, por exemplo, uma concentração alcoólica de 46° INPM equivale a 46% de massa de álcool e 54% de massa de água. “O álcool etílico de uso de doméstico não apresenta o grau aceitável para combater o vírus”, afirma Kaminski. Ela explica que o grau desejável varia entre um pouco menos e um pouco a mais que 70%. “É importante frisar que um grau muito elevado, como a partir de 80%, não há proteção eficaz. Porque o álcool evapora rapidamente e, com isso, consegue apenas desidratar o vírus e não matá-lo”, alerta.

Com isso, o ideal é adquirir o álcool  com especificação de 70%. Na escala INPM, por exemplo, deve constar a informação 70° INPM, ou seja, o equivalente a 70% de massa de álcool e 30% de massa de água. “A água é também um componente muito importante. É o nosso solvente universal. Ela ajuda no rompimento da camada lipídica do vírus; mantando-o”, reitera. Já no caso do grau GL, ele vem escrito da seguinte forma (77 °GL).

Embora o consumo do produto tenha aumentado, Renata Kaminski afirma que lavar constantemente as mãos com água e sabão é a atitude mais eficaz. “O álcool em gel só deve ser usado em situações específicas. A pessoa estando em casa, nada melhor do que água, sabão ou detergente. O que inclusive é bem mais barato”, destaca.

por João Paulo Schneider

Comentários