Dia do RIM: Nefrologista dá dicas para cuidar bem dos rins

0
Nefrologista Manoel Pacheco (Foto: SES)

Muita gente se pergunta quantos litros ou copos com água podem ser ingeridos diariamente, mas poucos levam esse hábito a sério. Quando o assunto é ir periodicamente ao médico para consulta, exames simples ou de rotina é a mesma coisa, poucos têm esse hábito.

Na data em que é celebrado o Dia Mundial do Rim, 14 de março, o nefrologista do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), unidade gerenciada pela secretaria de Estado da Saúde, Manoel Pacheco, faz um alerta quanto aos cuidados que devem ser tomados, principalmente com idosos e dá dicas de como cuidar bem desse órgão essencial para filtrar as toxinas do sangue e, através da urina, desintoxicar o corpo.
De acordo com ele, a prevenção de uma doença crônica renal está diretamente ligada a alguns cuidados importantes que a pessoa deve ter, pois, o adiamento da falência dos rins estão diretamente ligados ao controle do diabetes e da pressão arterial. “O alerta que eu faço é manter o hábito saudável e a hidratação é fundamental, quem for portador da doença renal crônica e se desidratar vai forçar o rim. Outra dica é de comer pouco sal porque não vai ficar hipertenso e quem for hipertenso vai controlar a pressão arterial que é um dos fatores de agressão do rim”, alerta.
Para doutor Maniel Pacheco, fugir da automedicação, principalmente os antiinflamatórios. “Quem tem fator de risco para doença renal se tomar essa medicação a chance dessa classe de remédio destruir o rim é muito grande. Faça a prevenção, o rim existe e os exames simples de urina e creatinina são dicas grandes sobre o funcionamento dele. O diabético faz parte de um grupo de risco e deve estar monitorando sempre, a atenção básica deve estar funcionando”, explicou o nefrologista.
Ele destacou, ainda, que 80% das pessoas que entram em um programa de terapia renal substitutiva desconfia que era portador da doença. “Essa é uma estatística triste, o paciente nem sabe que tem rim e quando sabe descobre que o rim dele parou e vai fazer dialise, imagine o psicológico desse paciente. É muito importante repassar a informação. Se você tem um vizinho que é diabético, peça pra ele ver se o rim está funcionando direitinho, o hipertenso também, essas dicas devem ser multiplicadas e passar a ser monitorada com acompanhamento médico”, completou o médico.
Adotar hábitos saudáveis promovem o funcionamento adequado dos rins, além de prevenir o desenvolvimento de outras doenças. A prática regular de exercício físico promove o bem estar geral do corpo, além de ser uma terapia natural para o controle da pressão arterial elevada e a retenção de líquidos.
Fonte: SES
Comentários