ITPS contribui para abertura de UTIs com suporte de hemodiálise

0
Instituto realiza análises físico-químicas e microbiológicas da água utilizada nas máquinas de hemodiálise dos hospitais (Foto: ITPS)

Essencial no tratamento de casos mais graves de pacientes com covid-19, os leitos de UTI com suporte de hemodiálise estão sendo ampliados e mantidos no Estado com o apoio do Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS). O órgão de ciência e tecnologia do Governo realiza as análises físico-químicas e microbiológicas da água utilizada nas máquinas de hemodiálise dos hospitais públicos e privados.

O diretor-presidente do ITPS, Kaká Andrade, explica que a covid-19 impacta a saúde dos pacientes renais crônicos e também afeta seriamente os rins dos pacientes não renais, infectados com o coronavírus. “A ampliação dos leitos de UTI com suporte de hemodiálise exclusivos para pacientes covid-19 é extremamente importante, pois a demanda neste período de pandemia cresceu consideravelmente. Além de manter o suporte aos pacientes renais crônicos, o Estado tem ofertado novos leitos para os pacientes graves infectados com covid-19, que acabam adquirindo insuficiência renal. Dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) apontam que a mortalidade por coronavírus é muito maior em pacientes que estão fazendo hemodiálise, quando comparado à população em geral”, frisa.
Diretor-presidente do ITPS, Kaká Andrade

A abertura e a manutenção dos leitos de UTI covid-19 com suporte de hemodiálise, segundo o diretor-presidente do ITPS, depende de análises físico-químicas e microbiológicas da água utilizada no tratamento. “A água utilizada na hemodiálise deve atender a parâmetros de qualidade estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Se não houver o controle rigoroso e o tratamento correto, a água pode gerar endotoxinas que causam febre, calafrios, mal-estar, mialgias, náuseas, bocejos, fraqueza muscular intensa, hipertensão, entre outros sintomas, prejudicando ainda mais a vida dos pacientes”, detalha.

Kaká Andrade destaca que apesar das medidas restritivas, o ITPS organizou escalas de trabalho interno e recrutou – respeitando todos os protocolos sanitários – parte de seu corpo técnico para manter a oferta de análises de água de hemodiálise para os hospitais públicos de Sergipe. “Diante da importância dessas análises, a equipe técnica do ITPS intensificou os cuidados com a biossegurança e se prontificou para analisar as águas e insumos que pudessem favorecer o pronto atendimento pelas equipes hospitalares. Em um momento como esse, é fundamental que as unidades hospitalares possam contar com o apoio de um órgão, que é acreditado pelo Inmetro na Norma ISO 17025 e referência em todo o Brasil nas análises de água”, completa.
Enfrentamento à pandemia
O ITPS disponibilizou diversos serviços para auxiliar o Governo de Sergipe e a população no combate à pandemia da covid-19. Além de ter fornecido água ultrapura para instituições que estavam produzindo álcool em gel para doação, o Instituto também fabricou 727 quilos do produto, que foram doados aos colaboradores, às instituições filantrópicas e órgãos públicos.
“O ITPS tem se associado aos demais órgãos públicos para contribuir com sua expertise neste momento tão delicado que estamos vivendo. Implantamos a análise de verificação do teor alcoólico em álcool líquido e em gel, reforçamos a verificação metrológica em medidores de pressão arterial, cujo objetivo é identificar se o instrumento está funcionando corretamente, entre outras ações. Entendemos que o sucesso no enfrentamento à pandemia depende da somação de esforços entre poderes públicos,  empresários e sociedade, e nós, enquanto Instituto de Pesquisa, não estamos medindo esforços nessa colaboração”, finaliza Kaká Andrade.

Fonte:  ITPS

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais