Sangue coletado no Hemose passa por testes para garantia de segurança

0
Bolsa de sangue passa por fracionamento de componentes após teste (Foto: ASN)

Segundo a legislação brasileira, são necessários exames laboratoriais específicos no sangue coletado do doador. Os testes cumprem critérios técnicos orientados pelo Ministério da Saúde (MS) e são realizados nos laboratórios do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) para garantir a segurança transfusional dos usuários na rede hospitalar.

Durante a doação, são coletados quatro tubos com amostras de sangue. Ao finalizar o processo, o material é encaminhado para os serviços de Sorologia, NAT e Imunohematologia. Em cada setor, as amostras passam por análises especificas, como testes para Hepatite B e Hepatite C, HIV-1/2, HTLV-I/II, Doença de Chagas e Sífilis (VDRL) e o Teste de Ácido Nucléico, de alta sensibilidade, estuda os vírus HIV, Hepatite B e Hepatite C.

“O NAT é um teste de alta sensibilidade que foi implantado pelo Ministério da Saúde, que tem como característica a redução da janela imunológica para verificar a presença do vírus  HIV e Hepatites B e C, em sete ou no máximo doze dias, após o contágio. Esse teste garante mais qualidade e segurança ao sangue que é transfundido no paciente”, explicou a enfermeira Florita Aquino ao confirmar que o processo se repete após cada doação.

No serviço de Imunohematologia, do Doador e Receptor são feitos testes de tipagem sanguínea ABO (direta e reversa), Pesquisa de Anticorpos Irregulares (PAI), prova cruzada, reclassificação ABO, fenotipagem RH estendida. Conforme a biomédica Ana Paula Prata, gestora do setor, os processos realizados no laboratório têm a finalidade de identificar o tipo sanguíneo do indivíduo que fez a doação de sangue.

Ela destaca ainda que quando um paciente necessita de transfusão são realizados testes no sangue do paciente e do doador para avaliar a compatibilidade entre os dois sangues. “Todos os procedimentos são regulamentados pela legislação e duram, em média, de quarenta minutos a uma hora quando a compatibilização é encontrada logo nas primeiras bolsas testadas”, detalhou Prata ao acrescentar que as análises objetivam amenizar possíveis reações.

Conhecimento

O Hemose é a unidade responsável em coordenar as políticas de sangue e hemocomponentes em Sergipe. Para colaborar com a formação acadêmica, o serviço recebe regularmente a visita de estudantes que conhecem os ciclos do doador e do sangue, este último, destinado ao testes e fracionamento do sangue para produção de seus componentes – plaquetas, hemácias e plasma.

Fonte: ASN

Comentários