Saúde física e mental merecem atenção no trabalho home office

0
(Foto: Freepik)
Médico ortopedista e especialista em traumatologia, Rafael Gonçalves (Fotos: divulgação)

Diante da necessidade do isolamento social, as atividades por home office ganharam espaço e junto aos avanços tecnológicos vêm alterando os padrões de trabalho a partir do mundo digital. Entretanto, essa nova modalidade só apresenta benefícios ao indivíduo?

Para o médico ortopedista e especialista em traumatologia, Rafael Gonçalves, o trabalho home office pode oferecer desvantagens e perigos à saúde do trabalhador, caso ele não siga algumas recomendações, simples por sinal: “ o principal problema da execução do trabalho em casa está associado ao mau posicionamento do funcionário, pois cama e sofá tornam-se opções tentadoras para que possamos desempenhar nossas atividades profissionais através do computador e telefone. As pessoas precisam ter o alerta de que o espaço destinado ao home office deve ter mesa, cadeira e computador com a tela posicionada na altura dos olhos. É imprescindível também observar a posição dos joelhos e quadril, pois devem estar em ângulo de 90 graus com o solo, assim como, os pés bem apoiados no chão e coluna alinhada para evitar sobrecargas”, orienta o médico.

Psicóloga Márcia Lourêdo

Sabemos que o ambiente de casa, normalmente, não é estruturado ergonomicamente para o desempenho de atividades laborais, entretanto tudo é possível com ajustes e cuidado. Além das observações com o cômodo escolhido, cada profissional deve policiar seu próprio tempo de pausa, como pontua o ortopedista Rafael: “uma das medidas preventivas para se manter uma boa saúde osteomuscular diante do home office é estabelecer intervalos a cada 30 minutos ou 1 hora, pois desta maneira o indivíduo pode alongar-se, permitindo estímulos à musculatura e mobilidade às articulações”.

Além da saúde física, outro ponto muito discutido desde o início da quarentena é a saúde mental dos indivíduos, uma vez que diante das transformações na sociedade e a busca constante pela produtividade é cada vez mais comum o relato de casos de ansiedade, estresse, depressão, síndromes e algumas outras doenças psicológicas, assim como esclarece a psicóloga Márcia Lourêdo: “manter a mente ocupada através do trabalho é ainda um dos melhores remédios para evitar os transtornos emocionais e psicológicos. O home office trás o conforto de não haver carga horária rígida, trânsito, horário de transporte ou estacionamento. Porém, assim como todo remédio novo, devem ser tomadas as medidas de precaução para evitar os efeitos colaterais”.

Para a psicóloga, no tocante ao home office, se a rotina for exaustiva, sem limites de horas, ocupando horário de refeição ou repouso, sem organização e sendo executada ao mesmo tempo que as demais tarefas domésticas, acabará por oferecer perigo à saúde do trabalhador, gerando esgotamento físico e mental, que se traduzirá em quadros patológicos de estresse e de ansiedade. “ A partir destas considerações, sempre aconselho a escolha de um ambiente tranquilo e com estrutura adequada para executar o home office, sempre que possível com portas trancadas, respeitando horário de pausas e refeições. Uma observação que costumo fazer é que esse local escolhido permita ao profissional que, ao acabar o horário de trabalho, ele possa fechar a porta e deixar as atividades para trás junto ao whatsaap laborativo. É válido também, que cada pessoa estabeleça o horário para acordar, tomar café da manhã, banho e deixar o pijama de lado”, desta Márcia.

Para estabelecer o horário comercial dentro de casa, a psicóloga ressalta a importância do planejamento, organização e disciplina, pois ao estabelecer horário para o trabalho e evitar fazer várias tarefas ao mesmo tempo, a pessoa não só contribui para uma boa evolução do trabalho e para um melhor nível de concentração, como, principalmente, para evitar níveis de ansiedade prejudiciais. “Tem crescido o número de pessoas em busca de terapia neste período. As maiores queixas em relação à prática do home office têm sido o estresse e a ansiedade. Essas patologias vêm se apresentando por alguns motivos, tais como: permissividade de algumas pessoas em trabalhar além do horário que normalmente trabalhariam, caso estivesse no seu antigo local de trabalho; problemas relacionados à falta de compreensão dos filhos e cônjuges com a privacidade e silêncio; além da falta de delimitação entre tarefas domésticas, laborais e cuidar de filhos”, conclui Márcia Lourêdo, psicóloga.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários