Secretários da CPI da saúde farão acréscimos ao relatório final

0
Seu Marcos, Isac, Anderson, Jason e Cabo Amintas recebem relatório (Foto: Assessoria Parlamentar do vereador Isac)

Os demais vereadores que compõem a CPI da saúde já receberam do relator da comissão, Isac Silveira (PCdoB), o relatório final do inquérito, que pede a responsabilização de gestores responsáveis por problemas nos hospitais filantrópicos.

Após uma análise preliminar do documento, os secretários Anderson de Tuca (PRTB), Cabo Amintas (PTB) e Jason Neto (PDT) informaram que farão acréscimos ao relatório. Os três membros, o relator e o presidente Seu Marcos (PHS) lerão de forma completa nos próximos dias e farão a análise conjunta na próxima semana.

No entanto, as primeiras impressões já abrem espaço para sugestões. Anderson de Tuca pedirá que seja incluída a polêmica dos altos salários dos diretores do Hospital de Cirurgia. “Queremos acrescentar a questão dos altíssimos vencimentos, de forma que prejudicaram o andamento do hospital e a folha de pagamento, visto que um hospital filantrópico não poderia ter fins lucrativos. Os salários pagados teriam, sim, que ser dignos, mas não naquela quantidade, que era de R$50 mil, aproximadamente. A princípio identificamos um certo nepotismo, quando pai e filho eram diretores, esposas de ex-diretores atuavam lá… São fatores que chamam a atenção, já que isso existiu durante a vida inteira do Cirurgia”.

O relatório será enviado, após aprovação, para o Ministério Público Estadual (MPE) e outros órgãos fiscalizadores. O vereador Cabo Amintas irá sugerir que o presidente da Câmara Municipal de Aracaju, Nitinho Vitale (PSD), seja ouvido pelo MP por supostamente não ter dado boas condições para que a CPI transcorresse. “Foi solicitado por nós uma assessoria contábil, mas não foi pago pela Casa. É necessário que ele explique, e não tem nada demais. Ele precisa dizer o que motivou ele a negar. A assessoria jurídica, em minha opinião, não acrescentou em nada, e isso de certa forma atrapalhou, quando apareceu dizendo que o prazo da CPI tinha acabado. Houve a prova de que estávamos certos e está tudo validado“.

Jason Neto, por sua vez, solicitará, dentro do documento, informações sobre o modo com o qual foi gasto recursos de uma antecipação de aluguel de um Ponto Banese que funciona dentro do Hospital de Cirurgia. “Esses valores não chegaram para mim. Sentarei à tarde com a minha assessoria para analisar. O Banese funciona há mais de dez anos lá. Na gestão de Gilberto dos Santos, foi feita antecipação desse aluguel. Aqui na CPI, pedi para que ele indicasse onde foram gastos o dinheiro, mas não deu as informações de forma clara e real. Antes era uma agência e depois foi transformado em ponto. Perguntei e ele não respondeu”, criticou.

Os vereadores se reunirão na sexta-feira para elaborar o relatório final, contendo as sugestões dos demais parlamentares. Logo após, na semana seguinte, o documento será apreciado em plenário e divulgado para a imprensa.

Gilberto dos Santos

O Portal Infonet procurou o ex-diretor do Hospital de Cirurgia, Gilberto dos Santos, mas não obteve sucesso. A equipe de reportagem está à disposição pelo telefone (79) 2106-8000 e e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Nitinho Vitale

Sobre a sugestão do vereador Cabo Amintas (PTB) de que Nitinho Vitale (PSD) fosse ouvido pelo MP por supostamente atuar para prejudicar a CPI, o presidente da Casa se defendeu. “Eles tinham assessores jurídicos, fornecemos técnicos. A CPI foi acompanhada pela Casa, as sessões também, então eles não podem negar que não teve assessoria. Eles orientaram todo o processo da comissão. Temos todos os ofícios aqui guardados. Poderemos, sim, apresentar no MP e até na Justiça a nossa defesa da Câmara de Vereadores”.

Por Victor Siqueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais