Apostando o redondo

0

Essa é do cacete: o vice-governador Jackson Barreto (PMDB) quer apostar o redondo com o ex-governador João Alves Filho (DEM). Taí um desafio desgraçado para quem tem medo de perder tão valioso bem. Modesto, o peemedebista admite que o seu redondo, talvez pelo tempo de uso, vale menos do que o de Alves Filho. Este, porém, deve ter suas precauções, pois, pela disposição demonstrada, o vice possui experiência de sobra nesse tipo de negócio, a ponto de, outro dia, ter ameaçado cortar o rabo de João. Caso o ex-governador ainda não saiba sobre o embaraçoso desafio, basta abrir o twitter de Jackson que está lá: ”Durante a campanha eleitoral, João Alves sempre apostava seu relógio H. Stern em seus discursos demagógicos. Aposto meu relógio Technos com quem mostrar, durante os quatro anos de Mendonça Prado como secretário de Administração, um benefício que ele tenha feito à Polícia Militar”.  Resta aguardar para saber quem perderá o redondo.

 

Troca de lado

 

Após ter sido derrotado nas eleições passadas, o deputado estadual Wanderlê Correia anuncia que vai trocar o PMDB pelo PT, partido pelo qual pretende disputar a Prefeitura de São Cristóvão em 2012. Ao anunciar a mudança de legenda, o parlamentar deixou claro que vai enfrentar nas urnas o prefeito sancristovence Alex Rocha, pois este não lhe deu o mesmo apoio político que recebeu quando disputou a Prefeitura. A briga dos dois, deve beneficiar o também deputado estadual Armando Batalha (PSB), que sonha em voltar a administrar a velha capital de Sergipe.

 

Mais desemprego

 

Sergipe apresentou em dezembro passado, o 3º menor saldo de geração de emprego para o período na série histórica com -1.574 vagas oferecidas pelo mercado de trabalho. Este saldo foi melhor apenas do que o obtido no mesmo período de 2001 e 2008 quando foram perdidas -3.809 e -2.480 vagas, respectivamente, em Sergipe. O principal setor responsável pelo saldo negativo no último mês de 2010 foi a construção civil com – 683 vagas, seguido pelo setor de serviços com -508 postos de trabalho.

 

Tapas e beijos

 

Quem não se lembra das escaramuças políticas entre João Alves Filho (DEM) e Albano Franco (PSDB) nas eleições passadas? Pois ambos estão no maior amor, a ponto de o tucano ter feito uma visita de cortesia ao demista, tendo os dois saído juntos para o Pré-Caju. Não participaram de nenhum bloco, mas deixaram claro que se a senadora Maria do Carmo e o deputado federal Mendonça Prado não atrapalharem, ambos vão continuar unidos até que a próxima campanha os separe novamente.

 

Eleição fácil

O empresário Alexandre Porto foi eleito ontem presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese). Candidato único, ele ganhou o direito de substituir Sadi Gitz no comando da entidade representativa do comércio sergipano. Com 36 anos, Alexandre afirma que expansão será a sua palavra de ordem à frente da Associação. “Primeiro, vamos dar seguimento ao plano estratégico da Acese, continuando com dezenas de projetos já existentes na Casa”, promete Porto.

Já era

 

O deputado estadual Adelson Barreto (PSB) ainda espera ter uma conversa com o governador Marcelo Déda (PT) para discutir a 1ª Secretaria da Assembléia. O petista pode ater recebê-lo para tratar sobre o assunto, porém seu desejo é que o cargo, ocupado hoje por André Moura (PSC), seja da deputada Conceição Vieira (PT). Há quem garanta, inclusive, que o presidente estadual do PSB, senador Antônio Carlos Valadares, já lavou as mãos, ou seja, deixou Adelson ao Deus dará.

 

Porta de entrada

 

Aviso aos contrariados: está nascendo um novo partido. É o PDN, que chega com o objetivo de atrair para suas fileiras os políticos derrotados nas eleições passadas e que estão invocados com suas atuais legendas. Em Sergipe, o Partido do Desenvolvimento Nacional será comandado pelo dublê de empresário e político Edvan Amorim. Seu desejo é levar para o PDN as lideranças insatisfeitas com a forma de liderar do ex-governador João Alves Filho, e desejosas de participar do governo de Marcelo Déda (PT).

 

Cinqüentão

 

Com o título acima, o Jornal da Cidade publica hoje a seguinte nota: “O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B), faz 50 anos nesta terça-feira. Será cumprimentado pelo secretariado e assessores municipais, mas vai comemorar mesmo em família. Este é um ano de comemorações para Edvaldo: no dia 31 de março ele completa cinco anos à frente da Prefeitura e em junho festeja, ao lado dos camaradas comunistas, 30 anos de militância no PC do B. Haja festa!”

 

A 3ª maior

 

A Petrobras avançou mais uma posição e passou do quarto para o terceiro lugar no ranking PFC Energy 50 – consultoria de energia com atuação junto a empresas e governos de todo o mundo. Segundo publicação, a Petrobras completou dezembro passado com US$ 228,9 bilhões, à frente de gigantes como a Shell e a Chevron, que ficaram, respectivamente, na quarta e quinta posição. Um abraço a todos os empregados desta gigante do petróleo que é o orgulho dos brasileiros.

 

Do baú político

 

As brigas políticas travadas entre os líderes itabaianenses Euclides Paes Mendonça (UDN) e Manoel Teles (PSD) assustaram o Estado entre 1945 e 1963. Uma pequena mostra de como era o clima entre os dois, é dada em uma longa carta enviada em 1957 por Manoel Teles ao governador Leandro Maciel (UDN). Entre outras coisas, ele denunciou que “as senhoras amigas de minha esposa são proibidas de freqüentar minha residência, face a ameaça de que, se assim fizeram serão presas”. Em seguida, o queixoso revela que “o suplente de vereador Vital José da Lapa (PSD) foi preso e teve seu rosto cuspido e queimado com charuto pelo próprio deputado Euclides Paes Mendonça”. Mais adiante, Manoel Teles denuncia que “centenas de pessoas, entre mulheres e homens, têm sido presas e humilhadas, a ponto de serem obrigadas a carregar água em latas furadas para a faxina do quartel, tudo a mando do meu adversário”. Em 1963, Euclides foi fuzilado pela Polícia Militar e, anos depois, Manoel Teles foi morto por pistoleiros.

 

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários