De futuro a ex

0

Até ontem, o presidente da Assembleia, deputado Luciano Bispo (MDB), era o favorito para permanecer no comando da Casa na nova legislatura, que começa em 1º de fevereiro de 2019. Um ofício assinado pelo presidente da Justiça Eleitoral sergipana, desembargador Ricardo Múcio, naufragou o sonho do emedebista. Condenado em última instância por improbidade administrativa, Luciano teve o registro de candidatura cassado e, por conseguinte, não poderá assumir o novo mandato parlamentar. Para substituí-lo, o magistrado enviou ofício ao 1º suplente Robson Viana (PSD) convocando-o para assumir o mandato, já que os 33.705 votos dados ao parlamentar cassado ficaram para a legenda da coligação governista. O impedimento legal de Bispo polarizou a disputa pela presidência da Assembleia entre os deputados Garibalbe Mendonça (MDB) e Jeferson Andrade (PSD), com mais chances para o emedebista. Aguardemos, portanto, os próximos lances.

Pão e água

Uma péssima notícia para os comissionados do estado que sonham em permanecer nos cargos em 2019: todos serão exonerados em 1º de janeiro e só voltarão a receber salários a partir da data da renomeação. Com a decisão do governador eleito Belivaldo Chagas (PSD) de não pagar aos CCs retroativamente, todos entrarão 2019 sem um tostão furado no bolso. Crendeuspai!

Por fora

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), está avaliando o potencial de exploração do potássio. “Hoje, mesmo com as maiores reservas, dependemos de matéria-prima importada para produzir fertilizantes”, escreveu ele no twitter. A maior reserva de potássio do país está em Sergipe, porém, diante do elevado custo de produção, é mais barato importar o minério do Canadá, da Rússia, da Alemanha, e de Israel. Alguém precisa dizer isso ao capitão-presidente. Marminino!

Zuada atrasada

Somente ontem, 13 dias após a tarifa dos ônibus de Aracaju ter sido reajustada em 14,2%, foi que o Movimento Não Pago resolver condenar o aumento. Quando já se acreditava que o tal Movimento tinha morrido, seus integrantes promoveram uma incendiária manifestação no bairro 13 de Julho. A fumaça dos pneus queimados pelos atrasados manifestantes só incomodou mesmo os passageiros dos superlotados ônibus que ficaram presos no infernal congestionamento. Misericórdia!

Sem palavra

A palavra do Belivaldo eleito é diferente da do candidato Belivaldo. Quem pensa assim é o deputado estadual Georgeo Passos (PPS). Segundo o parlamentar oposicionista, Chagas garantiu na campanha eleitoral que não estava nos seus planos reajustar tributos: “Bastou ser reeleito, para enviar ao Legislativo projetos aumentando taxas, ou seja, quebrando a palavra empenhada”, discursou Passos. Aff Maria!

Abaixo o preconceito

Não foi dessa vez que a Assembleia aprovou o projeto permitindo que travestis e transexuais usem seus nomes sociais  em documentos. De autoria da deputada Ana Lúcia (PT), a matéria foi retirada de pauta diante da pressão de parlamentares evangélicos: “Em Sergipe, o conservadorismo é tão forte que a gente não consegue regulamentar a lei federal que trata de registros públicos de pessoa física”, se queixou a petista. Ó Céus!

Tá lembrado?

Não se fala mais sobre a grave denúncia de malversação da verba indenizatória da Câmara de Aracaju que, segundo o Ministério Público Estadual, teria sido garfada por 15 vereadores. Em 2016, a Polícia fez baculejo na Câmara, prendeu gente e o diabo a quatro, porém hoje ninguém fala mais sobre o assunto. Até parece que neste país o crime é pra ser esquecido. Êita Brasilzão sem jeito!

Encontro negado

E o governador Belivaldo Chagas (PSD) negou que pretenda anunciar nesta sexta-feira o quinhão que o PT terá no futuro governo. “Estão pautando agendas para mim, pois não há encontro marcado com Rogério”, disse Chagas. A informação de que os dois se reuniriam hoje para sacramentar a quota do PT no Executivo foi passada à imprensa pelo próprio senador eleito Rogério Carvalho. Danou-se!

Tchau e bença!

E o deputado federal Valadares Filho (PSB) fez discurso de despedida da Câmara Federal. Disse que durante os 12 anos como parlamentar apresentou mais de 40 projetos. Também presidiu duas comissões temáticas e foi vice-líder da bancada do PSB. Após informar ter conseguido liberar mais de R$ 130 milhões para Sergipe, Vavazinho disse que deixa a Câmara tranquilo e com a sensação de dever cumprido. Então tá!

Cidadão meia boca

No apagar das luzes da atual legislatura, a Assembleia aprovou o Título de Cidadão sergipano para o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Será uma homenagem meia boca, pois o projeto foi aprovado com os votos contrários dos deputados Francisco Gualberto e Ana Lúcia – ambos do PT. Está é a primeira vez na história do Legislativo sergipano que um Título de Cidadania não é aprovado pela unanimidade dos deputados. Cruzes!

Recorte de jornal

Publicado no jornal Correio de Aracaju, em 21 de abril de 1907

Resumo dos jornais

Comentários