Fábio Sampaio faz exposição na Bélgica

0

Um artista sergipano começa a se projetar internacionalmente, graças a sua própria arte. Trata-se de Fabio Sampaio, que os sergipanos conhecem de muitas exposições realizadas nas mais variadas galerias da cidade. A partir do próximo dia 27, ele está levando sua arte para Bruxelas, Capital da Bélgica. É lima exposição de pintura, fotografias e instalações. Ele será também o condutor de uma residência criativa no espaço de intercâmbio internacional Espírito Mundo, localizado no território criativo “See U”, em Bruxelas, na Bélgica. A exposição será na Galeria Marco Antônio Vilaça, na Embaixada do Brasil em Bruxelas. A exposição ficará aberta à visitação pública até o próximo dia 28 de setembro. A curadoria está a cargo da artista italiana Monica Mutuori, em parceria com a Embaixada brasileira na Bélgica. Para a artista italiana Fábio Sampaio trabalha na fronteira de diversas abordagens visuais em um campo expandido sobre o tradicional e o tecnológico. “Seu trabalho “escreveu ela – fornece coordenadas como um mapa que procura dar conta e significado em busca por uma linguagem própria”.

O início das Reformas

Para o ex-governador Albano Franco, a aprovação da Reforma da Previdência pela Câmara dos Deputados “foi um atestado claro da maioria dos parlamentares em dar um decisivo pontapé nas reformas estruturais de que o país urgentemente necessita para voltar a crescer. Sem dúvida a votação foi um fato histórico que significa que a Câmara dos Deputados está em parceria com a maioria do povo brasileiro nas mudanças estruturais e em acelerar e aprovar as reformas o que é uma vitória da democracia”. Mais adiante diz Albano Franco: “Na verdade, a insana quantidade de tributos e a complexa e dispendiosa administração fiscal, exigem mudanças imprescindíveis e inadiáveis, pois além de importantes para o contribuinte e órgão arrecadador serão também, ao lado da reforma previdenciária e da racionalização da administração pública, fundamentais para a redução do enorme déficit público e, consequentemente da carga tributária, atualmente na faixa de 40% do PIB, quase que totalmente gasta em despesas correntes”.

Falando pelos cotovelos

Alguém precisa instruir o Presidente da República, Sr. Jair Bolsonaro, que ele tem que medir suas palavras, sob pena de a qualquer momento causar uma crise institucional sem limites. Na semana que passou ele criticou o povo e os governadores do Nordeste, nomeando o Sr. Flávio Dino, como o pior entre todos eles. Claro, não poderia ser outra a opinião do Presidente, levando-se em conta que ele é do PCdoB, partido e ideologia que Bolsonaro tem verdadeira ojeriza. Mas, o povo nordestino não tem nada a ver com suas desavenças ideológicas com alguns governadores da região. É tratar de ganhar as próximas eleições para poder ter mais tranquilidade e conforto com os governadores da região. O Presidente também criticou o general Luis Rocha Paiva por este ter defendido o povo nordestino. ”Ele é uma melancia, verdade por fora, vermelho por dentro”. É uma declaração muito forte e sem qualquer sentido.

A festa de Raimundo Juliano

Foi uma festa bonita e muito concorrida a entrega da Medalha Julio Prado Vasconcelos ao empresário Raimundo Juliano, na noite de quinta no Hotel do SESC na Atalaia. O difícil foi cumprimentar o homenageado ao final da festa: é que os quase mil presentes ao evento tiveram a mesma ideia e foi difícil enfrentar a fila que se formou. A solenidade contou com a presença, entre outros nomes da sociedade e políticos, do Prefeito Edvaldo Nogueira, que fez um breve discurso de saudação a Raimundo Juliano. Este, sua esposa, Ana Maria, seus três filhos que já despontam na vida comercial do estado, não cabiam em si de contentes com a homenagem a Raimundo

O Homem na Lua e Silva Lima

Os 50 anos da chegada do homem à Lua, me fez me lembrar muito do radialista Silva Lima, a grande estrela do rádio sergipano naquela época. Ele se vangloriava de fazer, para a Rádio Liberdade a emissora que trabalhava, a cobertura ao vivo de evento dos mais importantes, onde quer que ele acontecesse. Aí, então, os fanzocas de Silva Lia ficavam lhe cobrando:

– E, então, Lima, vai cobrir a chegada do homem à Lua?
– Não, não é preciso. Do terraço da Rádio eu vejo o que os astronautas estão fazendo. De vez em quando dou um tchauzinho para qualquer dos astronautas.

Comentários