Linux se prepara para remover termos considerados racistas

0

Você provavelmente conhece o movimento Black Lives Matter (BLM) iniciado nos Estados Unidos. Após o caso de George Floyd, o movimento BLM tornou-se global.

Linux
Linux (Foto: Pixabay)

Essa onda recente do movimento BLM inspirou as pessoas no mundo todo a apagar termos, nomes e em alguns casos retirar estátuas que têm legado racista.

Essa tendência chegou ao mundo da tecnologia.

Linus Torvalds, criador e um dos principais desenvolvedores dos sistemas operacionais Linux, anunciou mudanças substanciais em relação a esse assunto.

Termos sensíveis à raça, como “mestre” e “escravo” (representados respectivamente por master e slave), serão retirados do sistema operacional do kernel Linux.

À luz do movimento Black Lives Matter e de um crescente foco de insensibilidade racial, o Linux seguiu uma série de organizações na comunidade de tecnologia para reconsiderar a terminologia usada no desenvolvimento.

Como mencionado anteriormente, Linus Torvalds atualizou o guia geral de estilo de codificação com provisões para substituir termos potencialmente insensíveis à raça, que serão abolidos em favor de alternativas para uso na comunidade Linux.

Para mestre / escravo, Torvalds recomendou várias alternativas, incluindo primária / secundária ou principal / subordinada. Outras opções incluem controlador / dispositivo, líder / seguidor e diretor / executor, embora nenhum conjunto, em particular, tenha sido recomendado sobre outro.

Além disso o guia de estilo recomendou remover a lista negra e a lista branca (muito utilizadas na tecnologia como “blacklist” e “whitelist” respectivamente) e substituí-las por denylist / allowlist e blocklist / passlist, sempre que possível.

Exceções para isso são os códigos que dependem de outra plataforma para uma comunicação, incluindo a manutenção da API do kernel do Linux ou a atualização do código para uma especificação de hardware ou protocolo existente, pois esses códigos podem permanecer por enquanto desde que seja constatado alguma exigência para que esses termos sejam usados.

Para novas especificações, Torvalds recomendou traduzir o uso da terminologia da especificação para o novo padrão de codificação sempre que possível.

Comentários