Na jugular do TC

0

   Ontem, 23, o pleno do TC deu parecer rejeitando as contas de Rogério Carvalho quando secretário municipal de saúde e determinou que o mesmo devolva cerca de R$ 100 mil ao erário. Alguns órgãos da imprensa de Sergipe, que fizeram vistas grossas para a Operação Navalha, e não citaram os nomes das autoridades envolvidas fazem muito estardalhaço com algumas notícias do TC sobre gestores. O certo é perguntar: terá o órgão auxiliar da Assembléia alguma credibilidade neste momento para analisar conta dos gestores públicos?

   Quem acompanha os bastidores da Operação Navalha sabe que a mesma terá desdobramentos nunca vistos em Sergipe. São várias ramificações do processo por conta das ligações telefônicas gravadas pela Polícia Federal. Aliás, quem tem o dvd da Operação sabe que a PF fez um trabalho digno, onde tem fotos, vídeos com marcação de horário, dia e tudo necessário sobre as conversas envolvendo autoridades sergipanas e políticos no escândalo.

  Sabe quantos conselheiros são citados na Operação? Deixa pra lá. É melhor esperar a denúncia que será formulada nos próximos dias pela ministra do STJ, Eliana Calmon. Sabe quantos conselheiros já tiveram que depor em Brasília?

  A verdade é que o conselheiro Flávio Conceição continua no Tribunal de Contas e nenhum dos conselheiros teve um posicionamento duro na imprensa cobrando a saída do mesmo. Precisa de mais provas? Ou no caso de um pobre mortal como um ex-prefeito de um município como se comporta o órgão auxiliar da Assembléia? São dois pesos e duas medidas.

Perguntar não ofende: Até quando o conselheiro Flávio Conceição continuará recebendo o salário do Tribunal de Contas sem trabalhar? O TC espera o esquecimento da população ou tem a certeza da impunidade? Como sempre dizia Flávio Conceição em várias conversas gravadas pela Polícia Federal: vou pegar na jugular dele – no caso se referindo ao governador Déda – citando as contas da Prefeitura de Aracaju, mais de perto da saúde e da Emsurb que estavam no TC. Coincidência ou não, as contas que foram encontradas irregularidades agora são da área da saúde.

 Enquanto o TC não fizer a faxina na própria casa, nada que tentar passar para a opinião pública terá valor moral. Quem analisa contas e faz inspeção deve dar exemplo. Se fizer uma pesquisa certamente o TC será hoje a instituição do Estado mais desacreditada pela população. O TC, como bem dizia Flávio Conceição, está sentindo o gosto do próprio veneno, entrou pela jugular. Está morrendo lentamente há pouco mais de três meses, quando foi divulgada a Operação Navalha, precisa cortar um dos membros para sobreviver, mas parece que preferirá sangrar até a morte completa.

 

Na jugular tem muito mais

Tem alguns trechos ainda não divulgados das ligações telefônicas da Operação Navalha que mostram Flávio Conceição falando da “jugular” contra o atual governador citando até mesmo um nome de um membro do Judiciário. Na conversa de Flávio com a deputada Susana Azevedo ele mostra que tem força em todos os segmentos. Um absurdo! A coluna vai voltar a divulgar alguns trechos interessantes, ainda não divulgados pela imprensa.

 

 

Anúncio de R$ 500 mil para pesquisas e tecnologias

O Secretário Jorge Santana (do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia), concederá nesta sexta-feira, dia 24, às 08 horas, no auditório Pirambu, do Centro de Convenções de Sergipe  uma coletiva a imprensa. Jorge Santana anunciará o investimento de mais de R$ 500 mil reais, do Governo do Estado, na área de pesquisa científica no Estado de Sergipe. Somente este ano já está previsto pelo governo estadual, o investimento de mais de R$ 1,5 milhão, em fomentos de  pesquisas científicas e inovações tecnológicas no Estado.Em tempo, estarão presentes representantes da comunidade científica do Estado de Sergipe, como os Reitores das Universidade Tiradentes e Federal de Sergipe, o diretor geral do Centro Federal de Educação Técnica de Sergipe -Cefet/SE e o gerente geral da Embrapa Tabuleiros Costeiros.

 

 

Via Crucis do Funaserp

De  um servidor do TJ:Informações passadas pelo Setor de pagamento do Tribunal de Justiça em relação à devolução do Funaserp esclarece categoricamente: “O Tribunal não tem nada a ver

com a demora e que o Banese não tem nenhuma obrigação na devolução”. Ou seja,

indiretamente o mesmo diz: ou você recebe os seus vencimentos pelo Banese (venda casada) ou aguardem…Com a palavra o Banese que tem se mostrado empenhado em investimentos sociais para melhorar a qualidade de vida dos sergipanos”.

 

Perguntas que não querem calar I

De um servidor público: “Porque neste Governo, a Secretaria de Estado da Fazenda alocou tantos policiais militares? Triplicou o nº. Não dar para atender uma vez que o Governo está requisitando PM para realizar sua função que é ação preventiva nas ruas e nesta secretaria ao contrário dos demais órgãos cresceu a qtde e não reduziu. Eles ficam zanzando, passeando, subutilizados nos andares. Mesmo tendo câmeras em todos os andares e com a terceirização de vigilância na guarita que controla a entrada e saída de veículos”.

 

Perguntas que não querem calar II

Outra pergunta do servidor: “Porque o TCE fechou os olhos para contas da prefeitura de Pirambu? Se este órgão tivesse realizado sua função que é de fiscalizar as contas este problema tudo que está acontecendo neste município não teria ocorrido. Não tenho dúvida que a prefeitura tinha a cobertura do conselheiro Reinaldo Moura. Na minha opinião a função de conselheiro não tem a menor importância. Deveria acabar. Deve ficar apenas os auditores”.

 

 Perguntas que não querem calar III

A última pergunta do servidor: “Hoje, 23, num programa de rádio ouvir o líder do governo informar que o aluguel do prédio do IPES custa ao estado R$ 32 mil. E que será construída sede própria. Boa noticia. Despesas com aluguel! Este é outro problema que precisa acabar. O estado paga muito caro com alugueis. Veja só: A delegacia criminalística está em um prédio no centro também pagando aluguel, porque ela não vai para Acadepol onde existe espaço e estrutura para funcionar lá, assim acabaria com a despesa de aluguel. Além de tudo o estado tem muito terreno que pode construir sede para seus órgãos e ao invés de doar para empresário”.

 

Avanço na área do meio ambiente

O deputado federal Jackson Barreto (PMDB) emitiu voto favorável ao Projeto de Lei nº 7.397, de autoria do deputado federal Júlio Semeghini, que dispõe sobre áreas de preservação permanente – APPs no entorno de lagoas, lagos ou reservatórios d’água artificiais.Ao relatar o projeto, Jackson reconheceu a importância da iniciativa que, além de alterar dispositivo do Código Florestal, obriga ao empreendedor que requerer licenciamento ambiental para reservatórios artificiais destinados à geração de energia e abastecimento de água, a elaborar plano ambiental de conservação e uso do entorno de reservatório.Para Jackson, o projeto significa um avanço em relação à norma anterior, grande parte dela disciplinada pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente – Conama – pois aprimora tais resoluções, inserindo no texto, meios para que os municípios tenham maior poder decisório, como, por exemplo, ser um dos entes ouvidos durante a fase de análise do plano ambiental de conservação de uso do entorno dos reservatórios.

 

Ato contra usina nuclear

Os integrantes do movimento “Usina Nuclear, Não. Vida, Sim.” farão uma manifestação na Orla de Atalaia, na manhã do próximo domingo, 26. Segundo o deputado Professor Wanderlê, que lidera a manifestação, as atividades terão início por volta das 10 horas da manhã, nas imediações da arena onde estão sendo realizadas as competições do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia, seguindo depois para a Passarela do Caranguejo. “Estaremos distribuindo adesivos e panfletos contendo informações importantes sobre os equívocos e a inviabilidade da usina nuclear, além de prestar esclarecimentos à população a respeito dos motivos do nosso posicionamento contrário a esta iniciativa”, declarou Wanderlê.

 

 

Calçada ex-livre privatizada

A SMTT deve tomar providencias urgentes na rua Álvaro  Silva com a Avenida Beira Mar. A partir do final da tarde um bar no meio do último treco coloca as mesas da calçada e achando pouco coloca cones na frente do mesmo, privatizando o local. Um absurdo. E o pior do outro lado, quase a metade do trecho, a calçada é tomada pela metade pelos carros dos freqüentadores da academia.

 

Denúncia publicada no site da 103 FM

Servidores e funcionários da Secretaria de Estado de  Turismo estão denunciando a permanência na Secretaria de Turismo de  algumas pessoas ligadas ao ex-governador João Alves Filho. Algumas  estão na Secretaria desde o governo Albano Franco. É o caso do gerente  de Programas, Carlos Alberto Nascimento, que recebe mais de R$ 3 mil  na Secretaria.Além dele, estão ocupando cargos na Secretaria de Turismo, Flávia  Regina, assessora especial da área jurídica, na Secretaria desde 2005,  e Fabiana Almeida da Silveira, diretora de Programas Turísticos. As  duas recebem mais de R$ 2.500 de salário.Fabiana Oliveira, segundo um grupo de servidores que procurou o  Jornalismo da 103, foi uma das coordenadoras das campanhas políticas  do ex-governador João Alves Filho e da senadora Maria do Carmo. Ela  está na Secretaria desde 2003.Por conta da presença dessas e de outras pessoas ligadas ao grupo do  ex-governador, os servidores da Secretaria de Turismo denunciam que  alguns trabalhos estão sendo prejudicados. Segundo os servidores, os  referidos diretores pouco trabalham para o muito que recebem.O grupo pede ao governador Marcelo Déda e ao secretário de Turismo,  João Augusto Gama a imediata demissão dos referidos diretores.

 

É preciso ações urgentes na SSP

O estopim da dinamite que acenderam nos últimos dias na SSP tem alguns lances que precisam ser passados para a população. Algumas promessas feitas aos agentes policiais não cumpridas até o momento e a convocação dos concursados, como por exemplo, os escrivães. A coluna foi informada que o programa primeiro emprego vai acabar, mas vão criar outro, dando estágio para cerca de 150 estudantes de direito trabalharem diretamente na área da segurança. Será uma medida acertada? Não é trocar seis por meia dúzia? É preciso coragem e contratar imediatamente, no mínimo, 100 escrivães, e não 50 como parece que será o anúncio.

 

Esquema dentro da SSP para tirar Paulo Márcio

Desde março que a coluna vem publicando notas – sem citar nomes – sobre um esquema dentro da SSP para retirar o superintendente. A verdade: um jornalista da velha guarda queria ser chefe da Secom da SSP, não conseguiu – por falta de merecimentos, mas “ganhou” de presente uma assessoria para não fazer nada na mesma pasta. Com trânsito junto a uma autoridade começou a passar informações distorcidas para serem divulgadas numa coluna local no intuito de prejudicar Paulo Márcio. Outro detalhe: a reivindicação dos delegados é estrutural e não tem nada de pessoal. Alguns estão tentando confundir tudo para, neste momento de crise, conseguir retirar o superintendente do cargo.

 

Nota Pública da associação dos delegados

Atendendo a decisão unânime da Assembléia Geral realizada em 22/08/2007, a qual contou com a presença massiva da categoria, afigurando-se, portanto, em um evento histórico no contexto da segurança pública sergipana, a Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Sergipe (ADEPOL/SE) e o Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Sergipe (SINDEPOL/SE) vêm a público manifestar sua preocupação com a contradição existente entre as recentes medidas administrativas adotadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e os objetivos da atividade policial investigativa.  A adoção de tais medidas, tais como a falta de uma postura firme e pública em favor da nomeação imediata dos escrivães concursados, do perfeito reenquadramento dos agentes auxiliares de polícia, e da fixação do requisito do nível superior para o cargo de Agente de Polícia, ou ainda a edição de atos normativos incompatíveis com a atividade da Polícia Judiciária, como é o caso da Portaria nº 111/07, a qual entre outros equívocos determina a plotagem ostensiva da maioria dos veículos da Polícia Civil, restrições indevidas impostas ao porte de arma previsto em lei federal, inviabilizam qualquer trabalho de persecução penal, prejudicando a ação policial e tendo como conseqüência um prejuízo incomensurável para a sociedade. A falta de equipamentos mínimos de segurança, como coletes balísticos, algemas e armas, o estabelecimento de cotas insuficientes para abastecimento de viaturas, de limites diferenciados para o uso de telefones celulares (instrumentos nossos de trabalho), sem atentar para as particularidades do serviço executado, a falta de resposta ao problema enfrentado pelos Agentes, Escrivães e Delegados que estão incumbidos da árida tarefa de custodiar detentos, atribuição afeta ao sistema prisional e a falta de peritos oficiais para a elaboração de laudos, são outras as pendências que engessam e obstruem a eficiência da Polícia Civil.  A ADEPOL/SE e o SINDEPOL/SE cobra, ainda, do Governo do Estado, uma atuação articulada nas questões relativas à segurança pública, a qual é necessária para a obtenção da efetiva e duradoura modernização da Polícia Civil Sergipana, pelo que se espera do chefe do Poder Executivo a garantia de implementação de uma política de segurança pública verdadeira e democrática e que não descure da importância da participação dos técnicos na sua formulação, contribuindo-se, assim, para a segurança de todos os sergipanos.

 

 

Frase do Dia

” Se você não dá expressão as suas próprias idéias, se não dá ouvido ao seu próprio ser, você trai a si mesmo”. Rollo May.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais