O condenável tema de uma redação

0

Não deve girar bem o professor de ensino primário, no Rio de Janeiro, que escreveu num quadro negro o tema para a redação daquele dia: “Relações Anais”.Se fosse uma turma de adultos ainda vá, mas a turma para a qual a redação foi sugerida, é de menores de dez anos de idade. Um grupo de mães dirigiu-se à escola para mostrar que não ser possível tal redação para um grupo de crianças. A reação que se seguiu bem pode imaginar-se, foi de tal monta que varreu o Brasil todo. O professor foi afastado e está condenado a perder a função nos próximos dias. A gurizada ficou livre de ter de explicar alguma coisa que eles não praticam, não faz parte de sua vida tradicional. Menos mal, portanto. Mas se esse professor tivesse juízo um simples item de redação não teria passado por esse vexame.

As consequências de uma queda

O apresentador de televisão Gugu Liberato- não confundir como sergipano que vende empréstimos consignados – levou uma queda de uma altura de 4 metros em sua mansão de Orlando, na Flórida, bateu com a cabeça num móvel e precisou se internar num hospital para tratar das sequelas. No dia da queda entrou em coma, por causa disso muitos dos seus familiares, inclusive sua mãe de 90 anos, viajaram a Orlando como meio de dar assistência a ele. O Gugu Liberato continua ágil, instruindo os interessados para empréstimos consignados. É possível localizá-lo todos os dias, nas proximidades da hora do almoço, no quiosque da Praça Fausto Cardoso. Está ótimo. A queda de lá não o abalou em nada…

Inimigos assim são o bastante

Grupos locais que se comunicam pelas redes sociais, só tratam o ex-Presidente Luis Inácio Lula da Silva de “Carniça”, notadamente agora que ele saiu da prisão. Segundo esses “amigos” Lula estaria descontente com a caravana que atualmente ercrre o nordeste. Já teria comunicado o fato a muitos petistas que, mesmo assim, insistem em continuar o “passeio”, pois faz muito bem a ele. O fato é que Lula esperava ter recepções apoteóticas nesta nm ova caravana q e isto não está ocorrendo. Há cidades incluídas no roteiro que até enxotam o Presidente, numa prova inconteste que a Era Lula está passando. Ou quem aposte que já passou prá valer…

Votos de pesar

Podem enviar seus votos de pesar à advogada Aída Campos, figura sempre presente nas redes sociais. É que, no meio desta semana faleceu, aos 90 anos de idade, sua genitora, Isaura Mascarenhas Campos, viúva do sempre lembrado advogado Laurindo Campos. Um abraço, portanto, para Aída Campos.

Calote dos companheiros

Bem que o Brasil poderia ter passado sem o calote de países muy amigos, como Venezuela e Cuba. Os dois, juntos, deram um calote no Brasil de 4 bilhões de reais. Os dois países anunciaram esta semana que estão sem dinheiro para honrar esses compromissos. Na verdade, desde muito se sabe que eles não pagariam o empréstimo com os brasileiros, porque “Lula os emprestou aquela grana sabendo, de antemão, que dificilmente teriam grana para com compromissos tão pesados. É aquela história, “devo, não nego, pagar não posso”.

Escola de artes Valdice Teles

Implementação de novo regimento interno, novo projeto pedagógico, da matricula online e expansão para outros bairros. Estes foram os principais avanços que a Escola de Arte Valdice Teles galgou nos últimos dois anos. A reformulação dessa unidade da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju) tem sido implementada desde o início da atual gestão municipal e está inserido no no Planejamento Estratégico da Prefeitura de Aracaju. A Escola de Arte Valdice Teles passa a oferecer dezesseis novas oficinas e aumentou em mais de cinquenta por cento o número de vagas ofertadas. Somente neste segundo semestre foram 1.115 vagas abertas para cursos básicos e oficinas livres, cujas inscrições puderam ser feitas de forma online, diretamente no site do Mapa Cultural de Aracaju. As vagas foram preenchidas em menos de 48 horas.

Canindé Primitivo

Está em cartaz até o final deste mês, no Museu de Arqueologia de Xingó,a Coleção “Canindé Primitivo”, composta de peças artesanais e artísticas que e têm como principal tema as pinturas rupestres de sítios arqueológicos da região de Xingó. Os trabalhos foram desenvolvidos por artesãos da Casa da Cultura e jovens do Assentamento Florestan Fernandes. A exposição é resultado de 3 meses de intenso aprendizado para que eles pudessem reproduzir as pinturas rupestres em peças decorativas, utilitárias, moda e acessórios.

 

 

 

 

Comentários