O protesto contra o troco em balas

0

                            As aventuras de um consumidor no Brasil

Consuminho estuda no colégio X onde tem uma padaria na esquina. Quase todos os dias quando vai para a educação física compra o lanche naquela padaria. Ocorre que normalmente era induzido a receber o troco em balas.

Cansado de receber o troco em balas, Consuminho consultou o Código de Defesa do Consumidor através de um professor e descobriu que a padaria não podia induzir o consumidor a receber o troco em balas.

Diante da prática adotada pela padaria, Consuminho convocou um protesto através de uma rede social e conseguiu a adesão de mais de cem colegas da escola. Assim, acertaram um dia na semana e levaram cartazes, faixas e nesse dia pagaram o lanche com balas. O dono da padaria negou a prática, mas aceitou o pagamento em balas.

A segunda etapa do protesto foi organizar um boicote a padaria, diante da confusão gerada com o pagamento do lanche em balas. A terceira etapa foi organizar um abaixo-assinado registrando o repúdio contra a prática abusiva e a sua entrega ao Procon. Com o auxílio dos professores, os alunos descobriram que a prática adotada pela padaria também podia ser denunciada na Delegacia de Defesa do Consumidor e no Ministério Público, fato que motivou a procurarem os órgãos citados para entregarem o abaixo-assinado.

Faça você também como Consuminho e exerça o seu direito. Agindo assim, estará contribuindo para a melhoria da qualidade das relações de consumo.
 

Comentários