Ademi entrega a Edvaldo Nogueira proposta de plano diretor

0

Edvaldo Nogueira recebeu o documento do presidente da Ademi, Júlio Silveira (Fotos: Lízia Martins/PMA)
O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, recebeu um projeto do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Sustentável (PDDUS) sugerido pela Associação dos Dirigentes de Empresas da Indústria Imobiliária de Sergipe (Ademi/SE). A elaboração do documento tem como objetivo central contribuir com o processo de discussão e formatação final desse indispensável instrumento de planejamento municipal, que irá transformar a capital numa cidade ainda mais moderna, agradável, equilibrada ambientalmente e que, ao mesmo tempo, vai proporcionar conforto, segurança e oportunidades à população.

O prefeito Edvaldo Nogueira agradeceu, na manhã da última quarta-feira, 21, quando da entrega do documento, a iniciativa da Ademi e disse que a proposta apresentada demonstra o compromisso do setor imobiliário com o desenvolvimento e o progresso de Aracaju. “Esse ato representa um marco importante na luta para que possamos construir uma cidade sustentável e com qualidade de vida”, enfatizou.

Edvaldo Nogueira se comprometeu a buscar o consenso entre os atores do Plano Diretor a fim de que o mesmo seja harmônico, não dificulte o desenvolvimento do município de Aracaju, sem esquecer o desenvolvimento sustentável. Ele aproveitou para lembrar que a versão final do Plano Diretor será encaminhada à Câmara de Vereadores assim que houver a reabertura dos trabalhos legislativos

Edvaldo se comprometeu a buscar consenso quanto ao plano
.

O secretário municipal de Planejamento, Dulcival Santana, comunicou que o processo de revisão do Plano Diretor no Conselho de Desenvolvimento Urbano já foi concluído. “Agora, a fase é de revisão ortográfica e, a partir daí, o processo é de encaminhamento para a Câmara de Vereadores”, informou.

O presidente da Ademi/SE, Júlio César Silveira, destacou que as proposições do documento apresentado não se limitam a focar apenas os assuntos de natureza corporativa da  associação, mas sugerir dispositivos mais amplos visando aproximar a normatização das funções da cidade a um modelo integrador e includente, capaz de atingir os segmentos mais
simples da economia e da geração de negócios.

“Entendemos que o município não deve abrir mão do seu papel de indutor maior da ocupação do tecido urbano e do modelo de desenvolvimento pretendido, mediante o planejamento permanente e participativo, fixando marcos regulatórios imprescindíveis à sua adequada operacionalização ao longo do tempo”, observou.

Ele ainda avisou que o setor imobiliário está à disposição para permanecer ao lado das demais instituições e da municipalidade no processo de construção do futuro da cidade. “Colocamo-nos à disposição para os esclarecimentos e detalhamentos julgados necessários”, avisou.

Presenças

Compareceram à reunião o secretário chefe de Gabinete, Bosco Rolemberg, o superintendente da Caixa Econômica Federal, Luciano Pimentel, o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de Sergipe (Sinduscon), Tarcisio Teixeira, a vice-presidente de marketing da Ademi, Caroline Teixeira, a vice-presidente administrativo da Ademi, Ana Cecília Barreto, e, representando o Conselho Fiscal da Ademi, Eduardo Barreto, além de Pedro Vinicius, da construtora Casa Nova, entre outros.

Com informações da AAN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais