Petistas querem mudanças nos rumos do PT

0

Os 800 mil filiados ao Partido dos Trabalhadores em todo o Brasil irão, no próximo dia 18, às urnas para escolher as direções nacional, estaduais e municipais da legenda. Em Sergipe, a deputada estadual Ana Lúcia, candidata a presidente estadual do PT, e o sindicalista Antônio Góis, candidato a presidente municipal de PT em Aracaju, defendem, entre outras coisas, mudanças nos rumos da sigla, expulsão de todos os dirigentes do comando do partido envolvidos comprovadamente com corrupção e alteração completa da rota do Governo Lula.

 

Eles formam as chapas “A esperança é vermelha” da tendência Articulação de Esquerda. “O partido precisa se reconciliar com a sua militância. É visível a inexistência, a falta de funcionamento ou simplesmente a burocratização da vida partidária, dos espaços onde os militantes dos movimentos sociais podem debater e decidir, enquanto petistas, os seus rumos e os rumos do partido”, analisa Góis.

 

“É preciso adotar ou reforçar o papel de mecanismos de participação popular nos governos que conquistamos e/ou de que participamos; criar ou fazer funcionar os canais e instâncias de diálogo e consulta entre partido, movimentos e governos, entre outras ações”, completa Ana Lúcia.

 

Tanto Ana Lúcia quanto Góis defendem “uma ampla e justa estruturação do PT nos municípios e o fortalecimento do Partido dos Trabalhadores como alternativa de poder às oligarquias que se revezam nos municípios”.  A candidata ao PT de Sergipe reafirma que as decisões do partido precisam voltar a ser tomadas em reuniões de direção ampliadas, plenárias e encontros com toda a militância partidária nos municípios.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais