Preso em Capela é acusado de integrar esquema criminoso no Detran/BA

0
Homem preso em Capela é acusado de participar de esquema que roubou mais de 100 veículos de luxo (Foto: Gaeco/MPSE)

Um homem foi preso nesta quinta-feira, 12, no munício de Capela, acusando de envolvimento em um esquema criminoso com atuação dentro do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA). A prisão faz parte Operação “Fake Rent”, cujas ações foram deflagradas em quatro estados sob coordenação do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público da Bahia.

Conforme as investigações, o esquema consiste em se apropriar indevidamente de carros pertencentes a locadoras de veículos para depois comercializá-los. Até o momento, foi apurado que mais de 100 veículos, a maioria de luxo, foram subtraídos das locadoras, num prejuízo estimado de mais de R$ 10 milhões. São apurados crimes de associação criminosa, estelionato, falsidades documentais, inserção de dados falsos nos sistemas informáticos e corrupção ativa e passiva.

O homem preso em Capela trabalhava na Câmara de Vereadores do Município. Segundo o advogado de defesa, Isaac Vinícius, ele foi preso por falsificação de documentos públicos, crime previsto no Artigo 297, do Código Penal. Os supostos crimes, conforme as acusações, teriam ocorrido nos anos de 2018 e 2019, em Salvador, mas de acordo com o advogado, o homem alegou que não participou do esquema e que não se lembra do que se trata. O suspeito teve alguns documentos pessoais e celular apreendidos e foi encaminhado à sede do Gaeco, onde ficará a disposição da Justiça.

Segundo o MPBA, as investigações apontam que o esquema funciona há pelo menos cinco anos no Detran baiano. Segundo apurado, os envolvidos cooptam pessoas para alugarem veículos pertencentes a grandes locadoras nacionais e estrangeiras, contam com a ajuda de despachantes e corrompem servidores do órgão estadual de trânsito para inserirem dados falsos nos sistemas informáticos do órgão. Os automóveis seriam transferidos para “laranjas”, pessoas falecidas ou terceiros que tiveram seus dados utilizados sem seu conhecimento.

Operação Fake Rent

A operação teve o objetivo de cumprir três mandados de prisão preventiva e 21 de busca e apreensão, além de afastamentos de função pública, proibições de exercício de atividade econômica e restrições veiculares. Expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada da Comarca de Salvador, os mandados foram cumpridos no município sergipano de Capela, em Salvador e nos municípios de Lauro de Freitas, Camaçari, Dias D’ávila, Simões Filho e Eunápolis.

A operação contou com o apoio dos Gaecos dos MPs de Sergipe, Alagoas e Goiás. Também participaram as Polícias Civil e Militar do Estado da Bahia, e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por meio da Superintendência Regional na Bahia. Em Sergipe, as ações tiveram também o apoio da Polícia Militar de Sergipe, por meio da Agência Central de Inteligência (ACI) e do Comando de Operações Especiais (COE); e da Polícia Civil, através do Departamento de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos.

Por Verlane Estácio com informações do MPBA e do Gaeco/MPSE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais