Ofá Modê ressignifica legado afro-brasileiro através de esculturas

0
Foto: Pritty Reis

Pelo terceiro ano consecutivo, a Galeria de Arte J. Inácio realiza uma série de seis exposições artísticas selecionadas via edital de ocupação. Na manhã dessa quarta-feira, 08, foi lançada a exposição ‘Origem’, do artista Ofá Modê. O evento aconteceu no corredor cultural da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), já que o espaço da Galeria passa por uma ampla reforma.

A mostra foi contemplada pelo público em geral que prestigiou as obras e o artista. Obras essas, que encantaram profundamente o público com a mensagem de ressignificação da cultura afro-brasileira. A exposição também contribuiu com a produção artística local, valorando a matriz africana, bem como a afrosergipanidade, viando a quebra de preconceitos cristalizados e naturalizados no nosso dia a dia.

Para o artista, que voltou a esculpir após vinte anos sem fazê-lo, a realização em compartilhar o trabalho com o público e transmitir uma mensagem de forma poética através da arte é recompensador. “Me sinto muito realizado porque passei vinte anos parado por falta de expectativa no campo artístico. Era um sonho de criança que foi colocado no esquecimento, e com a iniciação veio o renascimento da minha carreira artística”, relata.

Em toda a exposição, duas obras comoveram Ofá Modê em sua criação: a escultura ‘A Origem’, obra principal que representa as forças sexuais femininas; e ‘A Construção’, que é uma reconstrução de uma obra que ele fez quando era criança. Além da contemplação de belas artes esculpidas, o público também desfrutou de uma ótima musicalidade apresentada pela cantora Jaque Barroso, acompanhada do violinista, Júnior Guerra, e da percussionista, Elis Correia.

Promovido pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), o Edital de Ocupação da Galeria J. Inácio visa estimular a produção arte visual em Sergipe, assim como oferecer ao público acesso a mostras de qualidade. A exposição segue aberta ao público até o dia 06 de setembro, no corredor cultural Wellington Santos ‘Irmão’,com livre visitação.
Fonte : Secult

Comentários