Máquina de radioterapia do Cirurgia está quebrada há quase 100 dias

0
A radioterapia está parada há 96 dias (Foto: Arquivo Infonet)

A máquina de radioterapia do Hospital de Cirurgia chegou a 96 dias sem funcionar. São mais de três meses de prejuízos aos pacientes com câncer, que precisam do tratamento para sobreviver à grave doença.

Enquanto não há o conserto do equipamento, os pacientes estão sendo atendidos apenas no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Isso, no entanto, não é suficiente para eles. “Abriram um terceiro turno para atender, mas apenas transferiram o problema de lugar. Existe uma fila no Sigau, que distribui os pacientes para Huse e Cirurgia. Fechado o setor no filantrópico, ficou tudo no Huse. A fila só cresce, não há transparência, não sabemos quantos pacientes estão nela”, lamentou Sheila Galba, presidente da ONG Mulheres do Peito.

Este ano, a máquina quebrou pelo menos quatro vezes: nos meses de janeiro, abril, julho e agosto. Para Galba, o interesse em fazer o serviço funcionar não existe. “A impressão que dá é de que eles não querem reabrir o serviço. O Cirurgia não se manifesta a respeito da quebra da máquina, não sabemos nem como ir conversar com alguém lá porque as respostas são as mesmas”.

A presidente da ONG revelou que há uma paciente com câncer de colo do útero que está com o tratamento bastante prejudicado. Atualmente, de acordo com Sheila Galba, ela é a centésima vigésima quinta na lista do Sigau, e precisa de radioterapia e quimioterapia conjugadas e ainda não tem previsão de quando serão feitos. Além disso, a paciente precisa de braquiterapia, um procedimento posterior que faz parte da luta contra o câncer.

Buscando a solução do problema no Hospital de Cirurgia, o grupo foi até o Ministério Público Federal (MPF) e pretende buscar também o Ministério Público Estadual (MPE).

Hospital de Cirurgia

Por meio de nota, a assessoria de Comunicação do Hospital de Cirurgia justificou os defeitos da máquina pelo fato de ter sido fabricada nos anos 70. “Para não haver prejuízos aos pacientes, foi feita uma parceria com o Huse para oferecer tratamento aos pacientes que seriam atendidos no serviço do Hospital de Cirurgia. Foi então criado o 3º turno no Huse, onde nossos colaboradores executam a assistência. A Direção focará forças nos términos da implantação da nova máquina”.

O Cirurgia não informou um prazo para que a máquina volte a funcionar e não revelou qual o problema que interrompeu seus serviços desta vez.

No entanto, também em nota, destacou que, “através da implantação do terceiro turno da radioterapia do Huse, a equipe do Cirurgia realiza atendimentos a 49 pacientes”.

Por Victor Siqueira

Comentários