Professores pedem inclusão de artes marciais nos serviços essenciais

0
Ato de protesto aconteceu na praça Fausto Cardoso (Foto: Andeson Canela)

Seguindo a agenda de protesto e mobilização, os professores de artes marciais fizeram um ato de protesto na manhã desta sexta-feira, 24, na praça Fausto Cardoso, centro da capital. Segundo o presidente da Federação Sergipana de Muay Thai, Andeson Canela, o intuito da categoria é mostrar ao poder público que as atividades físicas também se enquadram no conceito de ‘serviços essenciais”.

De acordo com Andeson, foi criado o movimento “Somos Essenciais, Sim!” (Foto: arquivo pessoal)

“Nosso encontro de hoje foi pedindo um diálogo com o poder público. Nossa classe já está pronta para retornar as atividades, inclusive já temos um protocolo de saúde definido. O que queremos é voltar à normalidade para poder contribuir com o bem-estar da sociedade”, destaca Anderson Canela.

Ainda de acordo com Andeson, foi criado o movimento “Somos Essenciais, Sim!”, para alertar a população e o poder público da importância dos serviços que os professores de artes marciais desempenham. “Pedimos que os governos enxerguem a atividade física como atividades essenciais. Precisamos cuidar da sociedade. Não só da saúde física como também da saúde mental”, destaca Canela.

Andeson conta ainda que muitos pais de família têm entrado em contato com professores de artes marciais pedindo diferentes formas de ajuda. “Temos quadros de pessoas com problemas psicológicos. Alguns pais têm ligado para professores e mestres relatando as dificuldades que estão passando com seus filhos em casa por causa do sedentarismo”, salienta.

Governo de Sergipe

A Superintendência de Comunicação do Governo de Sergipe afirmou que há uma decisão judicial desde à tarde desta quinta-feira, 23, que proíbe neste momento qualquer abertura da economia do estado de Sergipe. Ainda segundo a Superintendência, a mesma decisão da justiça diz que o estado pode reorganizar um novo plano de retomada da economia.

“Dessa forma, a partir da próxima semana, essa questão das academias será levada para o Comitê de Reabertura para ser inserido em alguma etapa do novo plano do estado para retomar as atividades econômicas”, informou a Superintendência.

por João Paulo Schneider 

Comentários