As orelhas de Belivaldo arderam

0

Quem chegou ontem à sessão ordinária da Assembleia Legislativa e acompanhou o discurso do deputado Georgeo Passos e os apartes dos seus pares, pensaria de antemão que ele era um órgão político de conduta oposicionista. É que, em poucos minutos, lavraram-se tantas críticas ao Governo do Estado que não sobrou nada para o outro dia. Da parte do próprio Georgeo Passos surpresa seria ele fazer elogios ao governador Belivaldo Chagas. À guisa de uma reflexão sobre o seu segundo mandato, o deputado Georgeo Passos relembrou os inúmeros discursos sobre o fechamento dos Matadouros no interior do estado e também a luta pela continuidade da FAFEN, afinal hibernada gerando um problema sem solução. Criticou a rede materna do Estado, que atende com dificuldades as suas pacientes. Também criticou a rede escolar do estado, com prédios precisando ser reformados e carteiras escolares caindo aos pedaços.. Citou como exemplo a escola Padre Lourenço, que é grande, tem mais de mil alunos, e onde não há cuidados especiais. Falta até merendeiras. O diretor da escola é quem dá uma ajudazinha para fazer a comida dos alunos.

Não um aparte, quase um discurso

Neste ponto do discurso de Georgeo Passos, houve um aparte do deputado Zezinho Guimarães, que tomou 20 minutos do tempo do parlamentar que estava na tribuna. Segundo ele, é vergonhoso o que ocorre nas escolas. Desfiou uma série de situações esdruxulas nas escolas públicas. Disse não suportar mais as críticas ao Hospital Regional Amparo de Maria, “que já rendeu demais” sem que o governo tome alguma providência. Denunciou que a Maternidade de Capela faz apenas quinze partos ao mês e consome uma verba de um milhão ao mês.”É mais barato trazer a parturiente para a Capital. “Gasta-se menos e não se desgasta o material”, frisou ele. Já o deputado Capitão Samuel disse que o Hospital da Polícia Militar está fechado há dois anos. Para o deputado Zezinho Guimarães a sociedade precisa parar de criticas e oferecer ajuda para implementar os serviços.

Uma obra muito lenta

A avenida Beira Mar está em obras de recuperação asfáltica. Mas está muito lenta. A Prefeitura e Aracaju espera concluir a obra até o final do ano. Mas, pouca gente acredita nisso, porque a lentidão é maior do que se imagina.

Manifesto pela Petrobras

Um manifesto sergipano em defesa da Petrobras, do emprego, da aposentadoria dos servidores e da soberania nacional, está em circulação na cidade. O manifesto não leva a assinatura de nenhuma entidade conhecida, mas defende a capitalização do Sergipe Previdência, por geração de emprego, renda e desenvolvimento social, contra a enda de nossos poços de petróleo e gás, contra a quebra do monopólio da Sergas e contra a privatização da Petrobras. Finaliza com um grito de guerra: “O Petróleo e o gás são nosso”. Ontem, durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa, o deputado Iran Barbosa leu trechos do manifesto, emprestando todo o seu apoio ao documento.Um trecho odo manifesto: “A economia de Sergipe , com a recente descoberta de petróleo e gás poderá passar por mudanças significativas, caso essa riqueza seja utilizada para desenvolver os setores econômicos do Estado, gerar emprego e desenvolvimento social. A história do nosso estado com a chegada da Petrobras foi marcante no sentido dos investimentos realizados pela empresa que modificou profundamente a vida do nosso povo. O aumento da arrecadação de impostos como os royalties e o ICMS foi fundamental para ampliação dos investimentos do estado e dos Municípios em saúde, educação, segurança assistência social, habitação popular entre outras políticas públicas que melhorou a vida do povo”.

Palestra sobre segurança pública

Um nome ligado a Segurança Pública de Santa Catarina estará hoje em Aracaju para proferir uma palestra na Assembleia Legislativa. O tema em debate é segurança pública. É que Santa Catarina é o estado que tem adotado as mais inteligentes soluções para combate ao crime. O deputado Capitão Samuel foi o responsável pelo convite depois de visitar o Estado e ver o que foi feito por lá. A palestra começa as 10h30 de hoje no Plenário da Assembleia Legislativa.

Comentários