Cânion do São Francisco – É coisa de novela

0

Clima não foi generoso, mas a beleza sim. Foto: Sílvio Oliveira

Mal começa a raiar o dia, por volta das seis da manhã, e vans, topics, ônibus começam a aglomerar-se em frente dos hotéis da orla da praia de Atalaia e adjacências. Principal destino: levar turistas para conhecerem o cânion do rio São Francisco, em Canindé do São Francisco, município sergipano localizado no alto sertão e distante pouco mais de 203km de Aracaju.

O clima não foi tão generoso com a região, porém, abençoou-a com um grau de beleza sem igual e o que não é natural o homem não deixou por menos e esculpiu com a mudança do curso do rio. O Cânion do São Francisco é assim. Principal destino turístico do interior de Sergipe, quinto maior cânion navegável do mundo, não pode faltar no cardápio de quem visita o menor estado brasileiro.

Nem bem sai do perímetro urbano de Aracaju, o guia informa sobre fábricas de fertilizantes, conversa sobre o solo fértil em petróleo, ainda na BR 101. Conversa vai e conversa vem, entra no trevo de acesso à Rota do Sertão – uma estrada que liga a BR 101 às principais cidades e destinos turísticos do agreste, médio e alto sertão sergipano.

Da embarcação, turistas avistam os paredões. Foto: Sílvio Oliveira

Passam-se cidadezinhas, povoados e chega a Nossa Senhora da Glória, considerada a “Capital do Sertão” e principal bacia leiteira de Sergipe. A paisagem vai mudando, a temperatura vai aumentando e logo avisa-se que chegou à região árida, propriamente dita. Arbustos, cactáceos, casas de pau-a-pique e muito pouca água nos reservatórios. Não demora muito para adentrar a zona urbana de Canindé e tão logo acontece, toma-se um susto ao se deparar com uma vastidão de água em meio à secura do clima.

Chega-se à denominada orlinha da cidade e avista-se a hidrelétrica de Xingó. É ela a responsável por quase que 30% da energia dos domicílios nordestinos e uma das hidrelétricas mais importante do país, mas a produção de energia fica em segundo plano. O rio São Francisco ganha força e mostra-se caudaloso em sua represa.

É assim o Velho Chico: um oásis no meio do sertão. O atracadouro avança no lago das águas represadas pela hidrelétrica de Xingó e é por lá que se começa a aventura. Centenas de turistas aglomeram-se e, ao entrar na embarcação, o condutor mostra os primeiros socorros, mesmo sem que ninguém preste atenção. Todos ficam deslumbrados com o primeiro contato com paredões margeando as águas ora azuladas, ora esverdeadas e, tão logo passam os primeiros momentos, tem-se a visão do Lago do Justino, uma imensa represa entre paredões com profundidade de mais de 150m. Avistam-

No Talhado é o ponto alto do passeio. Foto: Silvio Oliveira

se pedras esculpidas pelo tempo e logo são nomeadas pelo condutor, ganhando forma na mente dos visitantes: Pedra do Gavião, Pedra do Japonês, até mesmo Morro dos Macacos.

Chega-se à Curva do Rio e o guia avisa que dali até a primeira usina de Paulo Afonso seria pouco mais de 45km, num percurso de 2h30, mas não é preciso seguir tanto. Ali mesmo, bem pertinho, fica o Paraíso do Talhado. É ele que chama mais atenção durante todo o percurso. Paredões de rochas graníticas dão forma ao curso do rio São Francisco, deixando-o entre pedras amareladas, às vezes esverdeadas pela cobertura de vegetação de caatinga. De um lado do Paraíso do Talhado, o município de Delmiro Gouveia; do outro, Olho D'Água, ambos em Alagoas, mas é pelas mãos dos visionários sergipanos que este pedacinho do país enche os olhos de brasileiros e estrangeiros que lá visitam. É de encher os olhos e não querer para de clicar na máquina fotográfica.

Embalados pelo som do mais autêntico nordestinês de Luiz Gonzaga, a embarcação Rei do Cangaço aporta no atracadouro-pier. O turismo da região profissionaliza-se e recebe mais de 6mil turistas por mês. A previsão é duplicar com novos aportes de empreendimentos turísticos e com a divulgação na mídia nacional.

Banhar-se é uma boa pedida. Foto: Sílvio Oliveira

É a parada para ter-se o contato mais de perto com as águas do Chico. Os visitantes não titubeiam em banhar-se, enquanto que outros descobrem a Gruta do Talhado em canoas de remo. A diversão está completa e o contato com a natureza é garantido. A máxima “No Stress” transborda e é só alegria. Passa-se meia hora, uma hora, mas quem disse que o relógio é o melhor amigo nesta hora?

Ninguém quer saber de cumprir o horário estipulado para a parada do banho. Quer ficar ali, mais um pouco, porém, é hora de voltar, pois são mais 1h30 de retorno. Gente do Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais, Pernambuco e vários outros estados e países que por lá passaram e passam todos os dias levam consigo um pedacinho do oásis do sertão de Sergipe, nem que seja por fotografia e vontade de retornar.

Dicas de Viagem

Em Aracaju há passeios bate e volta. Procure as agências de viagem e defina o que quer conhecer, onde almoçar e o que está incluso com antecedência para não ter dor de cabeça.

Turistas conferem as belezas no atracadouro. Foto: Sílvio Oliveira

Para quem não gosta de roteiros turísticos que passa mais tempo para chegar e voltar do que no destino, melhor conhecer a região do São Francisco pernoitando em Canindé. É muito menos cansativo e mais proveitoso, até porque há outros locais a serem explorados na região, como o roteiro do cangaço com Grota do Angico, a cidade histórica de Piranhas (AL), o Museu de Arqueologia de Xingo, as imediações da Hidrelétrica e até mesmo um passeio pela orlinha da cidade.

Leve bastante protetor solar e use roupas leves. Na alta temporada, faz muito calor e nunca chove.Caso prefira conhecer a região quando há menos enxurrada de turistas, prefira ir nos meses de junho, julho e agosto. De dezembro até abril, o Cânion chega a receber, em média, seis mil turistas/ mês.

Na alta temporada, há embarcações às 8h, 9h, 10h30, 11h30, 12h30 e 14h30, porém é necessário confirmar com antecedência. O fretamento de lancha para 10 pessoas custa R$ 480, mas o passeios nos catamarãs podem custar R$ 40, por pessoa.

Certifique-se com a empresa contratada qual o restaurante que irá almoçar. Se há outras opções, é direito do cliente sabê-las. Informe-se antes de viajar, pois há opções de locais para almoço que não sejam somente o restaurante do atracadouro.

Fique atento que a falta de concorrência de atracadouros no cânion tem inflacionado os preços. O local é bastante agradável e a comida é rápida e fresca, porém observe o custo/benefício e dialogue com sua agência de viagem.
Registros

Na Bagagem

Programa Bem Receber Copa 2014 em Aracaju

A aula inaugural para os alunos inscritos nos cursos da Escola Virtual dos Meios de Hospedagem – Programa Bem Receber Copa 2014, vai acontecer em Aracaju entre os dias 09 e 11 de maio, no Hotel Parque dos Coqueiros. A ação visa qualificar profissionais do setor de turismo para atingir padrões internacionais de qualidade nos serviços turísticos, focando em Pessoas, Empresas e Destinos.

Aumento de delitos ou mais registros?

A Delegacia do Turista, na orla da praia de Atalaia (SE), registrou um aumento de delitos, se comparado os meses de janeiro, fevereiro e março de 2010 e 2011. Em 2010 foram registrados 750 ocorrências, dentre eles furtos simples e qualificado, ameça, roubo e fatos atípicos. No ano em curso, somam-se mais de 877 ocorrências. O interessante é que aumentou o índice de roubos a traseuntes. A pergunta é: aumentou os delitos ou foram mais registros?

BNT Mercosul e BNTM

A BNT Mercosul acontece no Balneário da Penha (SC) no período de 27 a 28 de maio e reúne agentes de viagem, operadores e trade. É considerado o maior evento do gênero para vender o turismo do país aos países do Mercosul. Acontecerá também uma coletiva com os estados receptores dos jogos da Copa do Mundo 2014. A Brazil National Tourism Mart 2011 (BNTM) acontece em Natal (RN) no período de 12 a 15 de maio. Considerado um dos principais eventos do turismo, a 20º edição deverá superar os US$ 243 milhões em negócios da edição do ano passado.

Rio de Janeiro na telona

O Rio de janeiro nunca foi tão procurado como cenário cinematográfico como nos últimos anos. “Rio”, “Velozes e Furiosos” e “Amanhecer” da saga do Crepúsculo, “Mercenários” e “O Incrível Hulck” foram algumas  das grandes produções e que ajudam na divulgação do destino brasileiro.  A previsão é que dobre a quantidade de turistas, principalmente americanos, descobrindo as belezas cariocas.

Passaporte

Canais e prédios medievais. Foto: Silvio Oliveira

Bruges, na Bélgica, é uma daquelas cidades que ao ser visitada parece estar num parque temático medieval. Cortada por canais e cercada por muralha, Bruges ou Brugge é conhecida como a "Veneza do Norte". Dos chocolates belgas as cervejas, dos museus e igrejas as ruelas e prédios históricos, a cidade reserva um o charme medieval de Florença e a exuberância dos canais de Veneza. Como a cidade tem pouco mais do que 117 mil habitantes, muitos turistas tem preferido conhecê-la num pit stop entre Paris e Amsterdam.

A dica é positiva, porém, Bruges deve ser visitada com bastante calma. O prédio da prefeitura é um dos mais antigos dos Países Baixos, há uma igreja com a relíquia denominada de “Sangue de Cristo” trazida para Bruges na época das segundas Cruzadas e a torre medieval é uma das construções mais importante de Bruges.

A tradição das rendas está presente em todas as lojas de souvenires, além dos tradicionais sapatos de madeira e moinhos, símbolos dos Países Baixos. Bruges é uma agradável surpresa e em cada prédio histórico há uma relíquia a ser descoberta.

Do leitor

Maria Divani dos Santos informa que o dia do Guia de Turismo é comemorado no dia 10 de Maio, quando foi criado em São Paulo o Projeto de Lei n.º 886/2002 de autoria do vereador Otávio Leite, e sancionado pelo prefeito César Maia, transformando-se na Lei n.º 3562/2003. Antes disso, em 1993, o então presidente Itamar Franco sancionou a lei nº 8.623/93, regulamentando a profissão de Guia de Turismo.

“Pouca gente sabe, mas a profissão de guia é uma das mais antigas que existe. Em 440 a.C., o historiador grego Heródoto (autor da história da invasão persa da Grécia nos princípios do século V a.C., – As histórias de Heródoto) – ele foi considerado o primeiro turista de todos os tempos – e naquela época já mencionava o guia em suas famosas histórias”.

Silvana Monteiro envia sugestão de restaurante em Madri. “Quando estive em Madri, fiz questão de ir ao restaurante Botin de el Sobrinho, muito bem recomendado por sinal. Adorei, é um lugar encantador aonde pedimos leitão e cordeiro na chapa, acompanhado de um bom vinho. Recomendo a todos que forem a Madri, uma boa pedida”.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais