Diesel S-10 sofre redução de impostos

0

O Governo do Estado manda comunicar o seguinte:

“Após concentrar esforços e colaborar com a redução de preço na comercialização ao consumidor do diesel em Sergipe, o Governo do Estado decidiu estender o benefício ao diesel S-10 e no próximo mês será considerada a nova metodologia de cálculo para cobrança do ICMS sobe este combustível. As alterações para o diesel S-10 seguem a mesma política tributária adotada em relação ao diesel comum, ou seja, levando em consideração a média ponderada de volume de combustível vendido separadamente entre capital e interior, assim como a coleta quinzenal dos dados nos postos para que a pauta de preços esteja mais próxima da realidade. Desta forma, o Governo do Estado oferece – além de proporcionar aumento no consumo do combustível – a sua contribuição para redução do preço cobrado ao consumidor e também busca incentivar a recuperação econômica do Estado, a partir de uma decisão conjunta entre governo e o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Sergipe. O Estado tem a percepção que essa iniciativa é um incentivo ao aumento da competitividade interna e fortalece a possibilidade de geração de empregos no Estado. Um outro ponto a ser destacado, além do aspecto tributário e de arrecadação, é a ótica do meio ambiente. O diesel S-10 é um combustível de última geração, que contribui para a redução da poluição atmosférica pois os veículos fabricados a partir de 2012 são abastecidos exclusivamente com o S-10”.

Sobre Segurança Pública

O Rotary Club de Aracaju Norte recebeu na segunda-feira última, no seu tradicional almoço, o Coronel Marcony Cabral, Comandante da Polícia Militar e todo o seu staff diretivo, para falar sobre segurança pública. Segundo ele, criar uma política de segurança é um desafio que o Estado enfrenta neste momento. Através de números, ele explicou como o Estado enfrenta a questão da violência e tem se saído bem, com ótimos resultados finais. Tanto é que o índice de mortes por violência está em queda no Estado, graças a algumas medidas implementadas, como a criação de barreiras em dois ou três pontos do Estado e a criação de onze delegacias. O Estado também não esmoreceu no combate às drogas que é o grande cancro a desafiar a sociedade nos dias de hoje. De 2013 a 2015 houve realmente um aumento na criminalidade, mas estes números, atualmente, estão em queda. O Coronel Marcony Cabral cantou vitória pelo fechamento de uma fábrica de armas, que funcionava a pleno vapor no bairro Santa Maria. Logo após sua fala o militar pôs-se à disposição dos rotarianos para responder às perguntas prestando esclarecimentos sobre o Sistema Único de Segurança Pública e o Código de Convivência Social ora em debate junto à cúpula da Segurança Pública.

E Amorim não falou do Hospital do Câncer

Enfim, uma entrevista do Senador Eduardo Amorim, candidato pelo PSDB ao Governo do Estado, onde ele não reclama do atraso da construção do Hospital do Câncer. Exerceu até a ironia, dizendo , no programa da 103 FM que o entrevistou, que a gestão de “Belivaldo Chagas  é a mesma que a de Jackson Barreto. É o Governo J-B, Jackson e Belivaldo. Um é de fato, o outro de direito”.  Classificou o atual governo de Belivaldo de “desgoverno, porque trouxe um enorme prejuízo para os servidores ativos e aposentados, para a população como o desmonte das políticas sociais e para os setores produtivos do Estado, pela inexistência de um projeto de desenvolvimento econômico e de geração de emprego para as várias regiões do Estado. Sobre a Saúde classificou-a de calamidade.  “O setor cirúrgico de cardiologia, por exemplo, está fechado. E nós já fomos referência, não só estadual, nacional, mas mundial”. Segundo o dr. Eduardo Amorim, o que a gente vê é o lamento dos profissionais por não terem o que fazer diante de situações como daqueles que precisam trocar uma válvula, colocar um marca passo, fazer um cateterismo. O povo está morrendo e todos nós sabemos dessa triste realidade”.

Marun preparou plano de governo        

Um político como o Ministro Carlos Marun, da Secretaria do Governo, o brasileiro não merece. No início desta semana ele concedeu entrevista à imprensa nacional para falar sobre um provável projeto de governo que ele próprio desenvolveu e que consiste em algumas baboseiras, como “anistia ao caixa dois cometido em campanhas eleitorais passadas”. Sugeriu  ser “justa a cobrança de um valor mínimo para o atendimento no sistema público de saúde” (pagamento ao SUS, em outras palavras). E pregou a criação de um tribunal que se sobreponha ao Supremo Tribunal Federal. Ainda bem que a mediocridade do Sr. Carlos Marun está restrita ao Presidente Michel Temer e não há perigo0 de sair dessa influência… As propostas do Ministro Marun foram enviadas ao seu partido, o MDB, e ao candidato apoiado por Temer, Henrique Meirelles (aquele que patina em 2% das intenções de voto). “Vamos manter o Bolsa Família, mas vamos propor um valor mínimo para o atendimento pela saúde pública, mantendo a gratuidade absoluta somente para aqueles que são realmente  carentes”. Outra proposta do Ministro é a obrigatoriedade para que emissoras de televisão, concessionárias públicas, apresentem, diariamente, das 9 às 11 e das 14 às 16h, programas educativos produzidos pelo Governo”. Propôs a autonomia do Banco Central e exaltou a necessidade da reforma da Previdência.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais