Doença da moda

0

Somente em Aracaju, cerca de 400 pessoas estão acometidas pela febre da vitória, mal que aparece em parte da população a cada dois anos. No Brasil, são milhares de vítimas, chamadas ‘clinicamente’ de candidatos a prefeito, vice e vereador. Todas adquirem um repentino entusiasmo e saem a espalhar que serão eleitos, certamente entre os mais votados. Aos incrédulos, eles apresentam números fantásticos e explicam, por ‘A’ mais ‘B’, porque já se acham vitoriosos. Os “enfermos” se convencem com os tapinhas nas costas, os “Deus lhe ajude” e “estou com você” disparados pelos amigos e gozadores. Contam como certos os votos dos parentes e colegas de trabalho. Também costumam enxergar os concorrentes como derrotados. A “doença”, que, entre outras coisas, provoca miragens, não tem remédio conhecido, porém desaparece logo após a contagem dos votos. Deixa como sequelas uma forte dor de cabeça e uma terrível mania de desconfiança. Todos são vistos como traidores desalmados.

Carnificina

Os acidentes de motos seguem matando em Sergipe. Somente no último final de semana, 12 pessoas, a maioria jovens, perderam a vida ao trafegarem nesse perigoso tipo de veículo. Para se ter uma ideia, o números de vítimas das inseguras ‘motocas’ superou o de homicídios em todo o estado. O mais grave é que a maioria das pessoas que perdeu a vida em acidentes de motos não usava capacete. Uma lástima!

Gogó afiado

O candidato a prefeito de Aracaju, Almeida Lima (PPS), pode não estar bem nas pesquisas, mas é, disparado, o melhor em frases de efeito. Sobre o fato de não ter conseguido fazer coligação com outros partidos, ele dispara: “Antes só do que mal acompanhado”. Também costuma sugerir aos eleitores para observarem o passado político dos candidatos: “Meus parentes e assessores nunca foram presos pela Polícia Federal”. Danou-se!

Dissonante

Aracaju é mesmo a cidade dos contrastes. Já teve um cabaré chamado ‘Vaticano’ e uma ‘Padaria Central’ que ficava na esquina. Atualmente destoa ver fechada a banca de revistas localizada justamente na Praça da Imprensa, ali no bairro 13 de Julho.

Otimista

Diferente de outros estados, onde empresários da construção civil têm demonstrado preocupação com o desaquecimento da economia, em Sergipe o setor continua investindo forte. Quem garante é o presidente do Sinduscon/SE, Tarcisio Teixeira. Otimista, ele afirma que 2013 será um ano bem melhor, até porque a tendência é a crise econômica internacional arrefecer, permitindo a ampliação dos investimentos no setor.

Abra o olho

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa que estão circulando e-mails em nome do Tribunal comunicando o cancelamento de títulos eleitorais e solicitando a atualização de dados cadastrais para a Justiça Eleitoral. Também circulam e-mails falsos informando ao internauta que uma suposta ausência dele como mesário teria gerado o cancelamento do seu título de eleitor. O TSE alerta que não envia e-mails a eleitores nem autoriza ninguém a fazer isso.

Sem presente

No próximo domingo, 41% dos consumidores não vão comprar presente para comemorar o Dia dos Pais. A informação é de estudo encomendado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). De acordo com o levantamento, 61% dos entrevistados não irão comprar presentes por motivos pessoais, como pai falecido, doente ou distante. Apenas 18% alegaram falta de dinheiro.

Árvore de luz

A Energisa está elaborando um novo projeto para a sua Árvore de Natal, que por 22 anos foi instalada na Coroa do Meio, em Aracaju. Durante reunião com setores do governo e da Prefeitura, a empresa informou que, por sua limitada mobilidade e pela dificuldade de encontrar local que conjugasse todos os aspectos acima mencionados, a Árvore de luz precisa de uma solução que garanta sua longevidade. O iluminado monumento foi montado pela última vez em 2008, quando desabou matando quatro operários.

Três chances

Nesta semana você tem três chances para tirar o pé da lama. É que a Mega-Sena sorteará três prêmios: um amanhã, outra na quarta e o terceiro no sábado, véspera do Dia dos Pais. O sorteio de sábado possui final cinco e por isso recebe um adicional de 5% do total destinado a prêmio dos últimos cinco concursos. A aposta mínima na Mega-Sena é de R$ 2.

Do baú político

Está no livro ‘Histórias de Vários Tempos – fatos e pessoas’, escrito pelo desembargador Artur Oscar de Oliveira Déda: Voltando ao tempo estudantil, na Faculdade de Direito de Sergipe, eu tive um colega da Bahia, vindo de Salvador, que desejava muito ser fotografado na tribuna do salão do quinto ano, em dia de festa, com grande assistência. Faltava-lhe, porém, inspiração… Mas conseguiu! Aproveitou-se de um encontro bem concorrido e acertou tudo com o fotógrafo Valmir. Pediu a palavra ao presidente da sessão e ocupou a tribuna. A plasticidade o favorecia, sendo o fotógrafo dos mais competentes. E começou: “Protesto, senhor presidente!”. Mudava de posição e seguia protestando. E o fotógrafo trabalhava sem parar, aproveitando todos os ângulos dos protestos do orador. Até que o presidente – era Roberto de Paula Lima, que comandava então a União Estadual dos Estudantes de Sergipe – quis saber a razão do inconformismo. O orador preferiu encerrar o caso para sempre: “Senhor presidente, retiro o protesto!”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários