E as chuvas chegaram… de madrugada!

0

O sergipano passou todo o domingo esperando a chuva tão anunciada pelos programas de previsão do tempo. Anunciava-se um temporal da pesada para, no mais tardar, as seis horas da tarde. Seria algo próximo a um dilúvio. Pois é, todo mundo preparado mas a chuva durante o dia não chegou. Só a noite, ou melhor, pela madrugada, o toró que caiu sobre a cidade e o Estado não fez inveja a ninguém . O tempo fechou e muita água caiu. Não deu para encher ruas ou causar transtornos, porque foi de madrugada quase as 2 horas da manhã. Mas, foi chuva da boa, da grossa, daquela de alarmar moradores pacatos. Choveu forte por quase uma hora. Depois ficou só uma nuvenzinha no céu, anunciando que pode haver mais chuvas durante o dia de hoje.

A reforma dividida em vários projetos

A reforma administrativa do Governador Belivaldo Chagas – que até a sexta-feira ainda não havia chegado à Assembleia Legislativa para apreciação dos senhores deputados –  está dividida em vários projetos de lei, doze na verdade. Cada um deles trata de um setor onde a reforma será mais aprofundada. Por mais que se aplauda a coragem do governador Belivaldo Chagas em fazer esta reforma, é preciso reconhecer que é uma reforma recessiva. Vão para o olho da rua novecentos servidores  que perderão o emprego com a extinção  das respectivas secretarias. E olha que o governo do estado não vai fazer uma economia tão grande assim: somente dez milhões de reais. O fato é que outros governos no Estado bem que tentaram extinguir ou fundir secretarias de Estado, mas somente Belivaldo Chagas está perto disso. No seu próximo governo, Belivaldo vai ter menos espaço para nomear pessoas do seu agrado. Espera-se que saiba dizer não e manter não a quem for atrás dele pedir emprego, e não caia na obsessão de sair por aí criando novos cargos.

AL quer acabar ano legislativo na 5ª feira

Na Assembleia Legislativa o período ordinário de sessões legislativas e deliberativas vai até o próximo dia quinze. Todavia, os esforços se concentram para que tudo possa acabar no dia 13, quinta-feira próxima. Há ainda vários projetos a serem analisados inclusive pelas comissões temáticas da Casa. Entre eles, o mais “cabeludo” que é o da Reforma Administrativa. Essa Reforma nas comissões e até mesmo no plenário vai dar muito o que falar…

Valdevan 90 continua preso

Até o momento em que escrevíamos esta coluna, o individuo conhecido como Valdevan 90 estava preso pela Polícia Federal. Dificil é ele escapar dessas, diante de tantas provas robustas contra ele, de gastos milionários no período eleitoral. Há mais ou menos um ano ele veio a Sergipe, vindo de São Paulo onde reside e tem família, embora sergipano de nascimento,  sentir as bases para se eleger deputado. Tivemos oportunidade de dizer neste colunão que era um absurdo o que ele estava fazendo e mais absurdo ainda deixar de fora da Câmara Federal um nome como Pastor Antônio, atual deputado estadual, que foi derrotado pela grana preta do sr. Valdevan. Onde ele arranjou tanto dinheiro para investir na política é o que a Polícia Federal agora quer saber. Vem revelações audaciosas por aí…

Nomes pouco usados

Você conhece alguém que se chame Belivaldo? Claro que não, não é mesmo? Belivaldo só existe um que é o governador do Estado. E Garibalde? Este é outro nome estranho entre os políticos sergipanos. Garibaldi Mendonça é vice-presidente recentemente deputado estadual. Outro nome estranho e curioso é o do Secretario de Estado da Fazenda, Aldemário. Tem muito mais nomes estranhos por aí. Depois a gente volta ao tema… O internauta bem que poderia colaborar com essa garimpagem, mandando para este colunão os nomes estranhos que você encontrar por aí…

Inaugurado o Cenáculo de Aracaju

A Igreja Universal do Reino de Deus inaugurou ontem, com a presença do Bispo Edir Macedo,  o Cenáculo de Aracaju que em a ser um dos maiores templos  da Igreja em todo o Nordeste. Comporta 2.300 pessoas e está localizada no entroncamento das Avenidas Adélia Franco com Avenida Tancredo Neves,ao lado do terminal do DIA, Teatro Tobias Barreto e do Centro de Convenções. A obra levou um ano e dez meses para ser concluída.

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais