Não quer conversa

0

Perde tempo quem chamar Jackson Barreto (PMDB) para uma conversa com João Alves Filho (DEM) sobre as eleições deste ano. Afinado politicamente com o governador Marcelo Déda (PT), de quem é vice, o peemedebista, afasta qualquer hipótese de dialogar com o demista a respeito da sucessão de Aracaju. Entrevistado pela jornalista Rita Oliveira, Jackson disse ter estranhado que o tucano José Carlos Machado tenha levantado tal possibilidade. “Isso não existe. Se Machado quiser participar do projeto político liderado por Déda a gente senta, do contrário não há conversa”, disse Barreto. Diante de uma recusa tão direta, só resta os tucanos procurarem em outro lugar apoio para uma possível candidatura de João Alves a prefeito da capital.

Mais Polícia

O município de Brejo Grande receberá reforço policial para evitar novos conflitos entre fazendeiros e remanescentes de quilombos. A garantia foi dada à Superintendência do Incra pelo governador Marcelo Déda (PT). Desde que os quilombolas obtiveram o direito às terras que capangas espalham o terror na região, ameaçando as pessoas e destruindo as cercas de arame. Na área do conflito moram cerca de 400 famílias.

Segredo

Desconhece-se detalhes da demorada conversa entre o governador Marcelo Déda (PT), o secretário da Segurança Pública, João Eloy, e o comandante da Polícia Militar, coronel Aelson Rezende. O petista pediu aos dois auxiliares uma avaliação sobre o policiamento no último Pré-Caju, quando boa parte dos policiais militares se recusou a trabalhar.

Comeu letras

O blog engoliu moscas ao tratar ontem sobre as escaramuças verbais travadas pelo prefeito de Monte Alegre, João Vieira de Aragão (PMDB), e o radialista Alselmo Tavares. Na verdade, o comunicador trabalha na Xodó/FM, de Nossa Senhora da Glória, e não na rádio Xingó, de Canindé, como foi aqui noticiado. Está feito o reparo!

Idosos

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM/SE) elogiou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) conferindo prioridade no amparo aos idosos pelo Estado, família e a sociedade. A PEC, de autoria do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), aguarda aprovação do plenário do Senado. “É uma matéria de suma importância, pois a expectativa de vida do brasileiro tem aumentado a cada ano”, ressalta Maria do Carmo. Certíssimo!

Está decidido

E o deputado federal Laércio Oliveira (PR) está mesmo decidido a disputar a Prefeitura de Aracaju este ano. Segundo ele, seu nome aparece muito bem nas pesquisas para consumo interno. Laércio ponderou, no entanto, que respeitará a decisão adotada pelo grupo político que faz parte e que é liderado em Sergipe por Edvan Amorim (PTB). Então, tá!

Quer debate

Um debate sobre a saúde pública em Sergipe com o ex-governador João Alves Filho (DEM). Este é o desejo do deputado federal e pré-candidato a prefeito de Aracaju, Rogério Carvalho (PT). Segundo ele, nos primeiros quatro anos de mandato o governador Marcelo Déda (PT) fez muito mais pela saúde do que João Alves nos 12 anos em que administrou Sergipe. Resta saber se o demista vai topar o desafio feito por Rogério.

Mais barato

Com o fim do período de defeso, o preço do camarão caiu consideravelmente nos mercados e feiras livres de Aracaju. Um quilo do produto que era vendido durante a proibição da pesca até por R$ 40, despencou para R$ 25. Os donos de barcos camaroneiros garantem que este preço deve permanecer estável até a Semana Santa. Tomara!

Posses no TCE

A presidente do Tribunal de Contas do Estado, Izabel Nabuco, tem convidado pessoalmente algumas autoridades para a posse do seu substituto Carlos Alberto Sobral, marcada para o próximo dia 1º. Ontem ela fez o convite ao governador Marcelo Déda (PT). Izabel aproveitou para entregar ao petista o expediente que trata sobre a escolha de Sérgio Monte Alegre como procurador geral do Ministério Público Especial de Contas. Ele vai substituir João Augusto dos Anjos Bandeira de Mello.

Do baú político

Muita gente se assusta hoje com as duras críticas feitas pelos candidatos a seus adversários durante a campanha eleitoral. Aliás, temendo perder votos, alguns concorrentes até evitam jogar pesado no horário eleitoral gratuito. No passado, contudo, a coisa era diferente. Para conquistar o eleitorado, os políticos não poupavam os adversários. Em seu livro ‘História Política de Sergipe’, o professor Ariosvaldo Figueiredo cita trechos do discurso feito pelo líder do PTB Francisco de Araújo Macedo, em janeiro de 1952, num comício do candidato a prefeito de Aracaju, José Conrado de Araújo. Veja o que disse o petebista contra o político José Antônio Nunes Mendonça: “Este elemento não passa de um cínico, cachaceiro, ladrão, patife e safado”. Está assustado? Pois na mesma campanha política, José Nunes Mendonça afirmou num comício em Boquim que o então governador Arnaldo Garcez (PSD) era “um batedor de carteira”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais