Gabriel Diniz: Aeroclube de AL é autuado por transporte clandestino

0
Gabriel Diniz morreu em acidente aéreo em Sergipe (Foto: Instagram/Gabriel Diniz)

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou nesta quarta-feira, 14, que concluiu as investigações relacionadas ao acidente aéreo que matou o cantor Gabriel Diniz e autuou a Aeroclube de Alagoas, proprietária da aeronave, por transporte aéreo clandestino. O acidente ocorreu no dia 27 de maio de 2019, no município de Estância, em Sergipe, e provocou também a morte dos pilotos Abraão Farias e o piloto privado Linaldo Xavier

De acordo com a Anac, a aerovane de matrícula PT-KLO, estava registrada na categoria “Instrução” e não poderia prestar serviço fora da sua finalidade, incluindo o transporte remunerado de pessoas.

A Anac informou que o processo administrativo foi instaurado para constatar o Transporte Aéreo Clandestino (TACA) e outras irregularidades e que foram emitidos cinco autos de infração ao aeroclube, que estão em processo de julgamento.

A agência não informou detalhes da penalidade aplicada ao Aeroclube de Alagoas, mas a legislação estabelece que nestes casos, os responsáveis podem ser multados e ter licenças e certificados cassados. Além da aplicação de sanções administrativas, a Anac pode encaminhar denúncia ao Ministério Público e à Polícia para que sejam tomadas medidas no âmbito criminal.

O resultado das apurações relacionadas ao acidente em Sergipe, conforme a Anac, foi enviado por meio de ofício à Polícia Federal de Alagoas.

 

Por Verlane Estácio

Comentários