Hoje é sexta-feira, 13

0

Quem nunca bateu três vezes na madeira, evitou passar debaixo de escada ou já desviou de um gato preto? Mesmo aqueles que não se intitulam supersticiosos já devem ter se pegado, mesmo que inconscientemente, fazendo um desses gestos. Contudo, hoje, em especial, é um dia em que atitudes como essas são corriqueiras no cotidiano de milhares de pessoas em todo mundo. Isto porque hoje é sexta-feira, 13, a primeira do ano. A próxima será somente no mês de outubro.

A crença de que a sexta-feira 13 é um dia de azar tem algumas origens. Uma delas remonta o dia 13 de outubro de 1307, uma sexta-feira. Nesta data o rei da França, Filipe IV, declarou a Ordem dos Templários ilegal. Com isso os membros da organização foram presos simultaneamente em toda a França, chegando alguns a serem torturados e posteriormente executados sob a acusação de heresia.

Contudo, existem aqueles que acreditam que o mito da sexta-feira, 13, tem origem no paganismo. Segundo esta versão, ele remontaria a duas lendas da mitologia nórdica. A primeira delas conta que foi realizado no Valhalla, a morada dos deuses nórdicos, um banquete para o qual 12 divindades foram convidadas. Com ciúmes por não ter sido chamado, Loki, deus do fogo, enganou um deus cego para que este ferisse Baldur, o deus solar, filho preferido de Odin, deus dos deuses.

A segunda vem da Escandinávia e explica o porquê da sexta-feira. A lenda relata que quando as tribos nórdicas e alemãs foram obrigadas a se converterem ao cristianismo, Frigga, deusa do amor e da fertilidade, foi transformada em bruxa. Exilada no alto de uma montanha, ele passou então a se reunir todas as sextas-feiras com mais 11 bruxas e o demônio para lançar pragas sobre os humanos. Com isso, as pessoas passaram a conservar certa animosidade e raiva contra a deusa, apesar de nessas culturas não haver figuras tais quais o Diabo.

Somado a isso, tem ainda o fato de que a sexta-feira era um dia consagrado à deusa e, por conseqüência, ao feminino. Com o a chegada do cristianismo e o conseqüente estabelecimento da ordem patriarcal, este dia foi escolhido para ser um dia amaldiçoado, bem como, tudo aquilo que dizia respeito às mulheres, a exemplo da menstruação, as formas arredondadas, a magia, o humor cíclico, o pensamento não-linear, dentre outros.

Dessas lendas estabeleceu-se que 13 pessoas reunidas é sinônimo de má sorte e que a sexta-feira é um dia amaldiçoado. Tais considerações foram reforçadas com a explicação cristã para a origem das crenças sobre a sexta-feira, 13. Esta remonta a Santa Ceia, última refeição de Cristo antes da crucificação, que ocorreu numa sexta-feira. Conforme esta versão, o 13º apóstolo convidado teria sido o traidor causador da morte de Jesus.

O número 13 – Contudo, as superstições que rondam o número 13 vão bem mais longe e são muito mais diversas. Uma delas tem origem na própria concepção que o judaico-cristianismo tem da morte. No tarô, carta do Arcano 13 é tida como a carta da morte. No entanto, no baralho do tarô o Arcano é interpretado como um indício de mudanças, de encerramento de ciclos, de transformações.   

A superstição que ronda o número é tão forte que em alguns paises andares de prédios, camarotes, ingressos dentre outros não recebem a numeração 13. Este é o caso em países como a Itália e a França, lá bilhetes onde o número aparece não são vendidos. Além disso, em algumas localidades dos Estados Unidos da América, o 13º andar não existe. Ele é substituído pelo número 12º B, por exemplo. Relatos dão conta ainda de que algumas casas do país também não aceitam o número 13, usando em seu lugar as frações do número 12, a exemplo de 12 ½.

Contudo, não é todo mundo que tem o 13 um número de azar. Existem aqueles que acreditam que, ao contrário, o número pode significar boa sorte. O argumento de alguns destes é de que o 13, antes de tudo tem ligação com o quatro, que é a soma dos algarismos que compõe o número e seria símbolo de boa sorte.

Neste mesmo sentido em alguns países o 13 é apreciado. Na Índia ele um número religioso muito apreciado. Na China, não são raros os versos místicos dos templos que trazem o número 13. Para os mexicanos antigos tinham o número 13 como algo santo. Até mesmo nos Estados unidos há aqueles que vêm no 13 um bom número.

Algumas leituras concluem isto a partir do fato de 13 terem sido o numero de Estados que inicialmente constituíam a Federação norte-americana. Somado a isso, tem-se ainda o lema latino da Federação: “E pluribus unum”, que significa “de muitos se faz um só”, e que é formado por 13 letras. Além de a águia norte-americana, um dos símbolos do país, ter cada uma de suas asas revestidas de 13 penas.

Fontes – Galileu e Wikipédia

Por Alice Thomaz
Da Redação do POrtal InfoNet

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais