Soldado acusado de matar 40 pessoas é expulso da PM

0

Ex-soldado era conhecido em Pernambuco como Bin Laden
O soldado Giusepe Amaral Carvalho – acusado de cometer 40 assassinatos em Pernambuco, Paraíba e Alagoas – foi expulso do comando da Polícia Militar nesta quinta-feira, 28. Giusepe, que fazia parte do 2º Batalhão da PM e passou 20 anos fora do serviço, irá responder pelo processo como um preso comum.

De acordo com o comandante-geral José Carlos Pedroso, as acusações contra o soldado foram confirmadas e uma sindicância foi aberta para investigar o crime de deserção, que acontece quando um militar se afasta serviço sem um motivo aparente ou comete ações transgressoras.

O Boletim Geral Ostensivo (BGO) da PM afirma que Giusepe é “incapaz de permanecer nas fileiras da corporação, pois seu comportamento é antagônico aos deveres funcionais, à imagem da instituição, à moralidade, à ética, à legalidade e à dignidade militar”.

“Bin Laden” pernambucano

Giusepe é acusado de ter sido um dos líderes das Missões (grupo de extermínio de ladrões de gados em Sergipe) e tem um histórico de mais de 40 homicídios em sua ficha. Devido ao seu alto nível de periculosidade, o ex-policial era conhecido em Pernambuco pelo apelido de Bin Laden.

O ex-soldado foi preso em Propriá no dia 05 de fevereiro de 2009, mas fugiu do Presídio Militar (Presmil) cinco dias após a prisão. Giusepe foi recapturado pela polícia em abril do ano passado. 

A matéria foi alterada às 13h42 para correção de informação.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais