Último dia de IPI reduzido movimenta as lojas

0

Vendas nas concessionárias surpreenderam
No início deste ano, em virtude da crise econômica mundial, o governo brasileiro reduziu a cobrança do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na compra de veículos zero quilômetro. A redução, que atraiu compradores e movimentou concessionárias em todo país, termina nesta quarta-feira, 30. A partir de 1º de outubro, a alíquota do IPI volta, gradativamente, ao seu normal.

O IPI para carros de mil cilindradas zero km era de 7% no final do ano passado. Com a redução, o imposto passou a 0%. Já para carros bicombustíveis acima de mil e até duas mil cilindradas, a alíquota era de 11%, e foi reduzida a 5%. Esses valores permaneceram até agora, fazendo aumentar consideravelmente a procura pelo zero km.

Segundo Alexandre Leal, gerente de vendas em uma concessionária da capital, o grande número de vendas de veículos novos este ano superou e muito a marca alcançada em 2008, considerado, até então, o melhor ano para a indústria automobilística.

“No mês de setembro de 2008, 172 veículos zero foram vendidos em nossa loja. No mesmo mês deste ano, já chegamos a 310 carros comercializados”, conta o gerente. Segundo ele, o movimento foi intenso durante todo o ano, mas setembro foi, de fato, surpreendente. “Por ser o último mês com o IPI reduzido, setembro bateu todas as expectativas. As vendas neste mês foram 30% maiores que em junho deste ano, o nosso mês melhor mês até então”, explica Alexandre.

Alexandre Leal, gerente de vendas
Para se ter uma idéia da economia que os clientes tiveram ao comprarem seus carros com IPI reduzido, Alexandre calculou quanto está hoje um carro zero básico, com a alíquota em 0%, e quanto estaria caso o IPI estivesse com o valor integral: enquanto comprava-se até esta quarta-feira um carro básico por R$ 25.643, a partir de 1º de outubro esse mesmo veículo custará R$ 27.438.

Pelo cronograma, a cobrança do IPI para os carros de mil cilindradas será de 1,5% do imposto em outubro, 3% em novembro, 5% em dezembro e volta ao patamar integral de 7% a partir de janeiro de 2010. Já para os carros entre mil e duas mil cilindradas, o cronograma prevê IPI de 5,5% em outubro, 6,5% em novembro, 7,5% em dezembro, retomando os 11% tradicionais no mês de janeiro do ano que vem.

“Mas se a volta do IPI original foi adiada por duas vezes durante os últimos, nada impede o governo de prosseguir com a redução do IPI nos próximos meses”, espera o gerente. Para ele, as vendas continuarão aquecidas, pelo menos até o início do ano que vem.

Oportunidade

O último dia de IPI reduzido foi de grande movimento nas concessionárias. Os clientes aproveitaram a última oportunidade para adquirir o sonhado carro zero km por um preço ainda menor. É o caso de Carla Simone, que fechou negócio neste último dia de 0% de IPI. “Durante esta semana vim pesquisando nas concessionárias, olhando os modelos, os preços. Mas por ser hoje o último dia com o IPI reduzido, resolvi fechar negócio. Sem dúvida foi um estímulo a mais para eu comprar meu carro novo”, conta a proprietária.

Por Helmo Goes e Carla Sousa

Comentários