Operação Panaceia: delegada pede auditoria em procedimentos médicos

0
Delegada avaliará depoimentos e relatórios técnicos (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Está em andamento o inquérito policial decorrente da Operação Panaceia, que desarticulou um grupo de profissionais da saúde e advogados supostamente envolvido com fraudes na realização de procedimentos cirúrgicos realizados em hospitais privados e pagos com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS). Mas a delegada Thais Lemos, diretora do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública da Polícia Civil (Deotap), solicitará uma auditoria específica nos procedimentos judicializados que tiveram recursos bloqueados para quitação destes procedimentos.

A delegada explica que, de posse destes dados, fará um comparativo com os preços praticados no mercado com o objetivo de quantificar o valor que, supostamente, foi superfaturado. A Polícia Civil, conforme a delegada, também está aguardando o relatório que está sendo elaborado pela Divisão de Inteligência. A delegada acredita que nos próximos 20 dias concluirá as análises que começaram a ser feitas nos depoimentos prestados e analisará também os relatórios técnicos, que receberá da Divisão de Inteligência. Concluindo estes procedimentos, o inquérito ficará pronto para relatório, com o indiciamento dos responsáveis.

Nesta operação, apenas uma mulher chegou a ser presa, em cumprimento de mandado de prisão temporária, que durou cinco dias. Ela é acusada de cooptar pacientes para os profissionais envolvidos no suposto esquema e já está em liberdade aguardando os desdobramentos da investigação. Também estão relacionados à suposta fraude, profissionais da área médica e advogados.

Por Cassia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais