Mandatos comprados

0

A despeito de todo o esforço da Justiça para impedir o comércio de votos, muitos pré-candidatos apostam na força do dinheiro para alcançarem o sucesso nas urnas. O cerco aos compradores de consciência tem aumentado a cada eleição, porém é ainda insuficiente para evitar a compra dos chamados currais eleitorais. Os maus políticos sabem ser difícil provar este crime, praticado à luz de candeeiro e nas madrugadas que antecederam o pleito. Protegidos pelo silêncio dos corrompidos, os infratores apostam na dificuldade da Justiça em desmascará-los, até porque dinheiro não fala. Quem desconhece os bastidores da política, vai achar estas considerações estapafúrdias, contudo os setores da sociedade que acompanham a política mais de perto sabem que, em pleno século XXI, mandatos eletivos continuem sendo comprados como banana na feira. É terrível admitir que a maior festa da democracia seja usada para lavar dinheiro sujo de quem quer se eleger não para defender os interesses do povo, mas para se locupletar simplesmente. Lastimável.

Banco dos réus

O Superior Tribunal de Justiça julga na próxima quarta-feira, recurso especial do pré-candidato a senador Rogério Carvalho (PT). Ele pretende se livrar da condenação por improbidade administrativa, que o tornou ficha-suja. O petista foi denunciado pelo Ministério Público sob a acusação de cometer irregularidade quando era secretário da Saúde de Sergipe. Nem precisa dizer que Rogério está apostando todas as fichas no julgamento da próxima semana. Marminino!

Quem é traíra?

E o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) não gostou da pecha de traidor lançada contra ele pelo governador Belivaldo Chagas (PSD). Segundo Vavá, foi justamente o pessedista quem traiu o PSB. “Para justificar a traição ao nosso partido, Belivaldo faz discurso demagógico”. O senador aconselha o ex-aliado a assumir que preferiu cargos e poder, tendo feito um acordo com Jackson Barreto (MDB) pra que ambos usem eleitoralmente a máquina do governo. Misericórdia!

Pau em Temer

O deputado federal André Moura (PSC) não deve estar gostando das criticas que o pastor Heleno Silva (PRB) tem feito ao ainda presidente Temer (MDB). Embora seja parceiro de chapa de André na disputa pelo Senado, Heleno senta o pau neste governo temerário. O evangélico alardeia que Temer pensa em cortar 20% do auxílio doença, sem falar nos cortes do Bolsa Família: “Eu e a maioria dos brasileiros estamos torcendo para este governo horrível terminar o quanto antes”, diz Heleno. Marrapaz!

Agora vai!

E o pré-candidato a governador Eduardo Amorim (PSDB) anda prometendo transformar Sergipe num paraíso: “Se a Segurança não funciona, a Educação está abandonada e a Saúde está um caos é porque o governo não aplica bem os recursos públicos. Vamos mudar essa realidade. Com uma boa gestão e coragem, Sergipe vai voltar a crescer”. Então, tá!

Os encardidos

A Justiça Eleitoral já recebeu a relação dos gestores que tiveram suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas de Sergipe. Na imensa relação, estão todos os políticos sergipanos que tiveram atos administrativos julgados irregulares pelo TCE. Caberá ao TRE e ao Ministério Público Eleitoral selecionar entre os “encardidos” quais são políticos fichas-sujas para lhes negar os registros de candidaturas. Homem, vôte!

Voto é mercadoria

Ex-petista, o delegado de Polícia Paulo Márcio (DEM) jura que o sistema político-eleitoral está corrompido desde o nascedouro. “O voto foi transformado em uma mercadoria, sobretudo no interior, onde os fichas sujas atuam sem nenhum pudor”, diz. Entrevistado pelo site Universo Político, o delegado afirma que “quem vende o voto, o faz ciente da ilicitude da conduta”. Segundo Paulo Márcio, “assim como não há traficante sem usuário, também não existe político corrupto sem eleitor condescendente”. Crendeuspai!

Quase sergipana

A pré-candidata a vice-governadora Eliane Aquino (PT) garante que não precisa de um cargo público para voltar a viver em Brasília. A petista afirma que não ver “mais Brasília como meu lar. Chego lá e já sinto falta de Sergipe”. Eliane diz ser muito grata aos sergipanos: “Sei o que recebi dessa população nos momentos dos meus maiores sofrimentos”. É vero!

Sessão proibida

A Câmara de Vereadores de Riachão do Dantas está proibida de realizar, hoje, sessão para votar o pedido de impeachment contra a prefeita Gerana Gomes Silva (PTdoB). No entendimento da Justiça, o legislativo perdeu o prazo de 90 dias – terminado na última terça-feira – para julgar o impedimento da gestora. Gerana é acusada de ter cometido graves infrações político-administrativo, inclusive, para beneficiar o esposo e ex-prefeito Laércio Menezes. Virgem Santa!

Solução a caminho

O governo deve enviar à Assembleia um projeto para preservar os empregos do pessoal da Fundação Hospitalar de Saúde. Os empregados temem ficar no olho da rua a partir de janeiro de 2019, quando a FHS será extinta. O governador Belivaldo Chagas (PSD) revela já ter encontrado uma solução para o impasse, devendo assinar ainda hoje o projeto que mandará ao Legislativo. Melhor assim!

Recorte de jornal

Publicado no jornal Folha de Sergipe, em 10 de dezembro de 1908

Resumo dos jornais

 

Comentários