Boias serão instaladas para impedir que óleo chegue aos rios

0
Praia do Viral é uma das mais atingidas (Foto: Rodrigo Góis)

A Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) informou que vai instalar boias absorventes para impedir que as manchas de óleo atinjam os rios em Sergipe. O problema atinge todo o litoral de todo o Nordeste, mas o estado de Sergipe é o mais prejudicado.

O produto chegou em quase toda costa do Estado, desde praias de Pirambu até as prais do Sul, como a do Abaís. Os pontos mais preocupantes são a Reserva Santa Isabel, em Pirambu, berço das tartarugas marinhas, e a Praia dos Artistas, na Coroa do Meio, e Praia do Viral, em Aracaju.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, esteve em Sergipe e sobrevoou as áreas atingidas, chegando a pousando na Praia do Viral. De acordo com a Adema, o ministro se comprometeu a apoiar os encaminhamentos junto ao Ministério de Desenvolvimento para o reconhecimento da situação de emergência no estado. Ainda não há informação sobre a causa das manchas de óleo.

Entenda o caso

A primeira mancha de óleo encontrada em Sergipe foi na praia de Pirambu no dia 24 de setembro. A Marinha informou neste dia que estaria indo ao local descobrir o nível do dano. Desde então, o produto chegou em quase toda costa do Estado, desde praias de Pirambu até as prais do Sul, como a do Abaís.

As manchas de óleo atingiram diversas praias do Nordeste e mobilizaram órgãos governamentais e ambientais na tentativa de diminuir os danos e, também, de em encontrar o responsável. A Petrobras já informou que o óleo não é de sua propriedade e que também não é de produção brasileira. Laboratórios da Adema, Marinha e Universidade Federal de Sergipe (UFS) também estão fazendo a análise do óleo.

Na última sexta-feira, 04, a maior mancha de óleo até o momento foi encontrada na Boca da Barra, no bairro Coroa do Meio, e desde então todas as praias da capital sergipana foram atingidas e interditadas. Agentes da Emsurb, Petrobras, Celse, Ong’s e voluntários estão envolvidos na retirada do produto, mas o Governo de Sergipe pede que as pessoas evitem ir às praias, pois o material é tóxico e está por toda areia.

Cerca de 58 toneladas de óleo já foram retiradas das praias sergipanas, em ação articulada por força-tarefa, envolvendo órgãos públicos e empresas privadas. O montante foi recolhido entre a quinta-feira da semana passada, 3, até o domingo, 6, quando o material foi pesado pela última vez, segundo informações da Emergência Ambiental Nacional do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais