Navegando pela Categoria

Celio Nunes

Crime na praia

Izaltino amanheceu nervoso. Não quis nem tomar o café da manhã, era dia de domingo e não iria trabalhar, mas isso não era motivo para dispensar seu café da manhã, já posto na mesa da cozinha, por sua mãe, zelosa como sempre, a agradar os

A viagem

Triiiim...triiiim: o telefone. Ouviu o que lhe diziam do outro lado da linha, surpreso: ...mas...você vai viajar?... Desligou, ficou diferente, caminhando dentro de casa de lá pra cá. Telefonou: você disse que vai viajar,

Olhando o rio

No atracadouro das canoas no início da rua da Frente, esperava pelo namorado, que trabalhava ali perto. Agora, depois da inauguração da ponte, eram poucas as canoas que atracavam. O vento fustigava seus cabelos pretos, lisos e soltos e seus

Assim não dá

Tantos anos procurando uma moça certa para se casar, montar casa, ter filhos e tudo o mais. Completar o seu viver, tendo na mente toda a estrutura familiar, com mulher, filhos, casa arrumada, etc. Ia comprando coisas. Sua mãe implicava: pra

Jogo de futebol

Tardes de jogo de futebol no terreno baldio do bairro, onde existiam duas traves. Areia, grama e mato rasteiro, mas para os garotos uma verdadeira arena, onde se passavam as melhores batalhas das suas vidas de famílias pobres. Debaixo da

Sem destino

Arrecadando medos pelos descaminhos da vida, Felício, o Homem, saiu dando socos e ponta-pés nas nuvens imemorais armadas pelo vento. Sacudindo a poeira do tempo impregnada nas vestes, peito aberto e dentes arreganhados, saiu por aí,

O Aribé

Sentado na cadeira, o velho contava sua história do tempo em que era criança: saiàmos cedo, pois a aula começava às oito horas em ponto. Antes, no fogão à lenha, ela fazia o café, colocava o cuscuz e os pães na mesa e fazíamos a primeira

Caminhos – 4

E agora? Depois daquela aventura, faz um tempão,quando enfrentara uma grande caminhada atravessando morros e florestas, atrás de um sonhado grande lago, não pensara mais em retornar à estrada. O cajado que trouxera, um pedaço de pau, já