Blogs

Odilon Machado

Professor emérito da Universidade Federal de Sergipe, onde foi chefe do Departamento de Física e Diretor do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia. Vem colaborando como articulista com o Jornal de Sergipe, Gazeta de Sergipe, Jornal da Cidade e o Correio de Sergipe. É autor do livro de crônicas “Despercebido, …mas não indiferente”, e outros trabalhos de interesse acadêmico.

Besteirol por besteirol…

Eis que leio no Jornal da Cidade desta sexta-feira em matéria da folha A5: “Honoris Causa - Lula recusa homenagem da UFRS.” Notícias vindas de Rio Grande (RS) davam conta que o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva fora agraciado com o

Deux Généreaux VIII.

A pacificação da nação francesa se dera mediante um processo de ampla aprovação popular, afinal o povo se cansara das promessas vazias e da insegurança de aventuras inconseqüentes. De Gaulle conduzia agora uma política externa tentando

O fenômeno Sarah Palin.

Quando já se pensava que as eleições americanas estavam decididas com Barak Obama, vencendo o insosso John McCain, eis que surge Sarah Palin, jovem governadora do frio e distante Alasca, que aquece a disputa e parece fazer pender a balança

Nem Tovar, nem Biveta.

Na última eleição para presidente e governador fiz este texto, mas não publiquei. Vai agora, porque vivemos uma nova eleição e não perdeu a atualidade. Nem Tovar, nem Biveta. Eis que telefonam dizendo ser do IBOPE e que

Deux Généraux VII.

De Gaulle começaria uma carreira política de muitas vitórias, sempre demonstrando saber sair dos cargos a tempo, não insistindo quando a maré lhe era desfavorável. No princípio, como chefe da nação e do governo provisório, quando

Deux Généreaux VI.

Propagnada pedindo clemência para Pétain; Eis o grito do povo: Viva Petain.Chegara o momento difícil de pacificação da alma francesa dividida entre desertores e colaboracionistas e seus combatentes. E cada caso era um caso diferente